The Economist Events promove conferência para debater a necessidade urgente de uma resposta conjunta à crise mundial de depressão

 irá discutir o ônus global da depressão, que já afeta mais de 350 milhões de pessoas

Evento irá discutir o ônus global da depressão, que já afeta mais de 350 milhões de pessoas no mundo.

Mais de 170 formuladores de política internacionais, líderes empresariais de alto escalão, acadêmicos e defensores de pacientes vão se reunir em Londres, em 25 de novembro, para discutir a necessidade urgente de uma resposta mundial ao crescente impacto da depressão.

A conferência, intitulada “A Crise Mundial de Depressão — O Ponto Baixo do Século XXI” (“The Global Crisis of Depression — The Low of the 21st Century”), irá discutir o ônus global da depressão, que já afeta mais de 350 milhões de pessoas, e atender a necessidade de uma abordagem mundial, objetivando enfrentar uma questão que se tornou a principal causa de invalidez em todo o mundo. Na Europa, 1 em 10 empregados faltam ao trabalho por causa da depressão.

“A depressão é tão predominante que ninguém escapa dela. Todos nós a conhecemos intimamente ou conhecemos alguém que convive com ela. Há ajuda, mas precisamos melhorar o atendimento. Essa doença não é uma parte normal da vida”, disse a presidente e CEO do Conselho Nacional da Saúde Comportamental (National Council for Behavioral Health) dos EUA, Linda Rosenberg.

O ex-secretário-geral das Nações Unidas Kofi Annan irá abrir a conferência, que incluirá apresentações de oradores programáticos sobre o ônus da depressão para a sociedade, a necessidade de novos avanços no tratamento, o desafio da depressão no local de trabalho e como os grupos interessados, de todos os estratos da sociedade, precisam se unir para enfrentar o impacto da depressão.

Entre os principais palestrantes estão:

KOFI ANNAN, ex-secretário geral das Nações Unidas; presidente da Fundação Kofi Annan;

O MUITO HONORÁVEL MEMBRO DO PARLAMENTO NORMAN LAMB, ministro do Estado para Saúde e Assistência Social do Reino Unido;

NICK HÆKKERUP, ministro da Saúde da Dinamarca;

BEATRICE LORENZIN, ministra da Saúde da Itália;

ALASTAIR CAMPBELL, comunicador, escritor, estrategista;

DAVID HASLAM, presidente do NICE (Instituto Nacional de Saúde e Excelência Clínica)

FRANCESCA COLOMBO, chefe da Divisão de Saúde da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico);

LORD DENNIS STEVENSON, ex-presidente da HBOS; Gestor da MQ: Transformando a Saúde Mental.

A conferência “Crise Mundial da Depressão” é organizada pela The Economist Events e patrocinada pela Lundbeck. Para ver a programação mais recente, por favor, visite http://www.depression.economist.com. Você também pode nos seguir no Twitter em #depressionsummit e @EconomistEvents.

SERVIÇO:

The Economist Events

A The Economist Events é uma importante promotora de fóruns internacionais para executivos de alto nível, em busca de novas informações sobre questões estratégicas. Os encontros incluem conferências do setor, eventos sobre administração e mesas redondas governamentais, realizados em todo o mundo. Como parte do The Economist Group, a The Economist Events é uma marca altamente respeitada, com uma história de 162 anos e um conceito inigualável de excelência e independência. Cada encontro organizado pela The Economist Events oferece análises objetivas e bem informadas. Nossos encontros disponibilizam fóruns excepcionalmente de alto nível, em que os executivos podem obter informações, trocar pontos de vista e comparar estratégias. Site: http://www.economistinsights.com/events

Lundbeck

A Lundbeck é uma empresa farmacêutica global, especializada em doenças do cérebro. Por mais de 50 anos, estivemos na linha de frente da pesquisa em neurociência. Nossas principais áreas de foco são dependência do álcool, doença de Alzheimer, transtorno bipolar, depressão e ansiedade, epilepsia, doença de Huntington, doença de Parkinson, esquizofrenia e acidente vascular cerebral (AVC). Aproximadamente 6.000 empregados, em 57 países, se dedicam a toda a cadeia de valor através da pesquisa, desenvolvimento, produção, marketing e vendas. Nosso pipeline consiste de vários programas de desenvolvimento em estágio final e nossos produtos estão disponíveis em mais de 100 países. Temos centros de pesquisa na China, Dinamarca e nos Estados Unidos e instalações de produção na China, Dinamarca, França e Itália. A Lundbeck gerou receitas de DKK 15,3 bilhões em 2013 (EUR 2,1 bilhões; USD 2,7 bilhões). Site: www.lundbeck.com

Deixe um comentário

*