Atualizar a carteira de vacinação deve fazer parte do check-up de final de ano

Especialista alerta que o final do ano é uma ótima oportunidade para que toda a família coloque a imunização em dia. 

Especialista alerta que o final do ano é uma ótima oportunidade para que toda a família coloque a imunização em dia.

Em meio a tantos detalhes que envolvem o tão aguardado período das férias – planejamento financeiro, definição do local, tempo de estadia etc – a pausa de final de ano também é um excelente momento para que toda família cheque se a vacinação está em dia. De carro, ônibus, avião, navio ou outro meio de transporte. Independentemente do meio de locomoção, antes de pegar a estrada e aproveitar o passeio, há um item obrigatório que não cabe na mala, mas que deve estar na bagagem: a carteira de vacinação atualizada. “Nas férias, geralmente as pessoas aproveitam o tempo mais livre para cuidar da saúde. E a atualização da carteira de vacinação também deve fazer parte desse check-up, principalmente antes das pessoas viajarem”, explica Tânia Petraglia, pediatra e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm/RJ). 

Outro conceito importante é entender que a imunização vale para todas as distâncias. “Uma viagem mais curta também requer proteção, pois o local visitado pode ser foco de alguma doença. Existem várias enfermidades não erradicadas no Brasil e em outros países. Com isso, se o turista não estiver devidamente imunizado, ele pode não só se infectar, mas também trazer o problema para o local de origem. Por isso que manter a carteira de atualização em dia é sempre muito importante”, finaliza a especialista.  

Dicas de saúde da dra. Tânia Petraglia antes de programar uma viagem: 

Levantar o máximo de informações possível sobre o local visitado

Procurar saber sobre a situação sanitária do país escolhido

Atualizar a carteira de vacinação antes de chegar ao destino

Saber se a região é foco de alguma doença que exija vacinação específica (febre amarela)

Durante a estadia, prestar atenção no consumo de alimentos e na qualidade da água

Crianças devem evitar aglomerações e locais fechados, o que diminui o risco de um problema respiratório

 

Conheça algumas doenças preveníveis por vacinas que merecem a atenção do viajante: 

Doença

Público-alvo para vacinação

Sarampo

Todos os públicos. A vacinação deve ser feita a partir dos 12 meses e em adultos que não foram imunizados na infância e não tiveram sarampo.

Difteria, Tétano e Coqueluche

No caso da coqueluche a incidência é maior nos bebês.. A imunização é recomendada aos dois, quatro e seis meses de idade, com doses de reforço aos 15 meses e aos quatro anos. Pode também ser feita em adultos, especial nos casais que pretendem ter filhos. A vacina já é liberada para ser feita na gravidez, fase importante para a passagem dos anticorpos da mãe para o bebê que vai nascer.

Gripe Sazonal

Todos os públicos. A vacinação é anual, principalmente para profissionais de saúde, crianças com menos de 5 anos, crianças ou adultos com doenças que afetem o sistema imunológico, doenças cardíacas ou pulmonares crônicas , pessoas acima dos 60 anos e gestantes.

Febre Amarela

Crianças, adolescentes e adultos. O esquema vacinal começa a partir dos nove meses. Em caso de viagem para um local de risco, a vacina deve ser tomada dez dias antes do deslocamento.

Hepatites A e B

A hepatite A pode afetar todos os públicos. A imunização ocorre a partir de um ano em duas doses com intervalo de seis meses, sendo possível o uso da vacina Hepatite A e B combinadas, três doses administradas durante o mesmo período. A hepatite B também impacta em todas as faixas etárias. Três doses, começando pelo recém-nascido, a segunda dose 30-60 dias após e a última seis meses depois.

 

Saiba mais

De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), a vacinação é responsável por evitar até três milhões de mortes por ano no mundo. Entretanto, apesar de ser um conceito difundido, a Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 22 milhões de crianças ainda não recebam imunização contra doenças que podem ser prevenidas.

Carteira de Vacinação

A tecnologia em prol da saúde também está presente quando o assunto é imunização. Atualmente, já é possível criar e controlar a vacinação de toda a família por meio da carteira digital. Disponível gratuitamente para Android e IOS, o aplicativo VacinAlert ajuda a manter a carteira de vacinação em dia. Baseado em recomendações locais emitidas por sociedades médicas no Brasil, a ferramenta conta com um calendário completo de imunização, dividido entre crianças (do recém-nascido aos dez anos) adolescentes, adultos e idosos. Ao clicar em uma das opções, é possível encontrar todas as doenças preveníveis, por meio da vacinação, dentro do grupo escolhido, incluindo o número de doses e um descritivo sobre a recomendação vacinal das próximas. 

Deixe um comentário

*