Sono é aliado da atividade física

Na torcida pelo hexa, é importante saber que dormir bem melhora a disposição para prática de exercícios.

O futebol é considerado paixão nacional e o Brasil está em busca de conquistar um hexacampeonato. Já dá para sentir a emoção e a adrenalina do mundial, que assim como o stress e outros fatores, podem prejudicar o descanso noturno. O sono é uma necessidade do nosso corpo, um estado natural, caracterizado pela diminuição de movimentos e das respostas de estímulos externos. Além disso, é essencial para o funcionamento das funções fisiológicas e psicológicas do organismo. Enquanto dormimos, o corpo produz hormônios e substâncias que desempenham papéis vitais, portanto eliminar esse descanso da nossa rotina compromete totalmente o equilíbrio do corpo.

Para quem pratica exercícios físicos e utiliza o corpo como ferramenta de trabalho, a privação do sono pode significar queda no desempenho, com a apresentação de sinais de cansaço, agitação, alteração no humor, entre outros sintomas prejudiciais para os treinos e competições dos atletas.

O período de sono regular, de 8 horas por noite, melhora as funções cognitivas e faz com que a síntese de proteínas recupere as fibras musculares, tornando o indivíduo ainda mais preparado para o esporte, formando um ciclo de uma vida mais saudável. Pesquisas evidenciam que, para um atleta, o descanso é muito importante para o rendimento esportivo e também para otimizar os efeitos dos exercícios. Os hormônios que estimulam o crescimento, a recuperação muscular, a queima de gordura e a construção óssea agem durante o sono e essa ação melhora a resposta fisiológica do corpo.

A a atividade física é unanimidade na promoção da saúde e melhora da qualidade de vida e do sono.

Segundo a Consultora do Sono da Duoflex, Renata Federighi, a falta desse repouso pode causar problemas capazes de comprometer o desempenho físico e mental do atleta. “Na ausência de um descanso adequado, os esportistas têm a sua energia reduzida, já que a privação do sono diminui a capacidade do organismo em armazenar glicogênio – energia que o indivíduo precisa, sobretudo, para os treinos de resistência. Além disso, as poucas horas de sono fazem com que o atleta tenha reflexos menos precisos e tomem decisões mais lentamente”.

De acordo com a American College Sports Medicine, a atividade física é unanimidade na promoção da saúde e melhora da qualidade de vida e do sono. Mas, segundo o estudo, para que o corpo esteja em equilíbrio e o sono mais saudável é necessário que o indivíduo pratique no mínimo cerca de 30 minutos de atividade diária. Trata-se de um ciclo: quem dorme melhor tem mais disposição para praticar atividades físicas, e quem se exercita regularmente tende a dormir com mais qualidade, pois o metabolismo funciona melhor. Para indivíduos sedentários, o exercício físico pode ajudar na qualidade do sono, diminuindo por exemplo insônia e outros distúrbios.

“A atividade é essencial para melhora na qualidade de vida, mas não resolve efetivamente os problemas do sono. Funciona como um auxiliar, aliado à outras atitudes diárias. Os resultados não são imediatos, é um processo gradual, mas os benefícios são cientificamente comprovados”, complementa Renata.

Postura adequada

Além de algumas medidas simples que podem ajudar na hora do descanso - como diminuir as luzes antes de deitar, ingerir alimentos leves antes de deitar e acabar com ruídos no quarto - adotar a postura correta ao dormir é de extrema importância durante a noite de sono. Enquanto o indivíduo dorme, perde o controle da musculatura da cabeça, por isso, o uso de travesseiros adequados ao biótipo e gosto pessoal é fundamental. “O travesseiro em altura e suporte apropriados faz com que a postura de descanso favoreça a anatomia fisiológica da coluna, além de evitar torções e inflamações dos tecidos, que podem ser lesões extremamente prejudiciais para um atleta”, completa.

A posição mais indicada para se dormir é sempre de lado. Esta não pode ser confundida com a posição fetal, onde se faz uma flexão exacerbada em toda a coluna vertebral, prejudicando-a com o passar dos dias. “Tanto faz se é do lado direito ou do lado esquerdo. Nesta posição é recomendável utilizar um travesseiro para apoio da cabeça, em uma altura que se encaixe perfeitamente entre ela e o colchão, formando assim, um ângulo de 90 graus no pescoço. E outro entre os joelhos, que deverão estar, preferencialmente, semiflexionados”, conclui Renata.

HASHTAGS: #sono #atividadefisica #sonoeatividadefisica #Duoflex #RenataFederighi

Deixe um comentário