“Descomplique: o grande passo para a reinvenção, nesse novo cenário, é iniciar”

Comércios tradicionais de venda física correram para divulgação e vendas on line.

Roberta Veloso

E o mundo virou de cabeça pra baixo! Muitas vezes escutei essa frase ao longo dessa pandemia. E aí o mercado varejista teve que, em fração de segundos, criar um plano B. Comércios tradicionais de venda física correram para divulgação e vendas on line.

Mas como lidar com plataformas complexas, empresas especializadas neste segmento com valores que não cabem no seu budget? Palavras de ordem, como marketplace (local onde se faz comércio de bens e serviços, podendo acontecer em um espaço físico (real) ou em um espaço virtual) e omnichannel (uma estratégia de conteúdo multicanal que as organizações usam para melhorar sua experiência do usuário e promover melhores relacionamentos com seu público) ganharão vazão. Então, vai uma dica: descomplique!

Não fique com vergonha – ou mesmo desanimado – em não entender completamente esse mundo virtual. Não pense que todos os profissionais que estão ensinando a como realizar a venda online (os engajamentos)sabem com profundidade como vender e divulgar o seu negócio.

Dependendo do perfil do seu produto e da área de atuação da sua loja, não há a necessidade em investir “caminhões” de dinheiro para iniciar um projeto digital e alcançar o seu consumidor. Com a sua experiência de “balcão”, você já sai na frente para entender o que o seu cliente precisa. Porém só isso não basta. Primeiro se faz necessário entender o hábito e a frequência com a quais o seu consumidor demanda a sua loja.

Dê uma turbinada no seu instagram – atualmente ele será o seu maior aliado. Contrate profissionais de design gráfico, e olha que têm muitos disponíveis por aí, buscando criar uma linha de comunicação para você, uma padronização de formatos para engendrar legitimidade à sua marca e, consequentemente, o interesse de visualização.

Pense em conteúdos relacionados aos hábitos do seu cliente. Não coloque apenas o produto e o preço, o seu público alvo precisa parar um tempo mínimo no seu post e ter meio segundo de interesse para continuar lendo.

Conte uma história, uma curiosidade, valorize a trajetória do seu negócio, faça parcerias com lojas vizinhas de segmentos diferentes para troca de contatos de clientes. E,de carona, sempre coloque o seu produto ou sua oferta – aí sim a informação estará embalada como um presente para o seu consumidor. É a geração de interesse do meio-segundo.

Faça uma programação de postagens. Não há regra. Sinta a performance do conteúdo. Você tem mecanismos simples para perceber se a sua mensagem está sendo recebida. Não deixe de responder aos seus clientes. Crie uma rotina diária para acompanhamento das postagens e atendimento.

Posteriormente, pense em patrocinar e alavancar o raio de alcance. Assim sendo, é interessante realizar a contratação de profissionais da área. Mas lembre-se: pode ter um pertinho de você, no seu bairro, na sua rua, com um custo benefício melhor.

A reinvenção começa no objetivo, no que podemos investir sem arriscar – e sobretudo na valoração do seu negócio. Simplifique, descomplique e depois inicie outras fases para o crescimento da sua marca. O mais importante é começar.

* Roberta Velosso atua há 30 anos no mercado de shopping centers e varejo. Bacharel em Comunicação Social, com MBA em Gestão Estratégica de Negócios pela UFF (Universidade Federal Fluminense). Exerceu cargos de liderança como gerência, superintendência e diretoria nas principais administradoras do segmento. Especialista em administração e marketing de empreendimentos comerciais.

#omnichannel #pandemia #marketplace #instagram #UFF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*