“Código de barras”: por que as rugas se formam nos lábios e como tratar?

Rugas que se formam na região que circunda os lábios têm relação com maus hábitos; a Dra. Kédima Nassif explica quais deles facilitam o aparecimento do problema e apresenta alguns tratamentos.

Rugas que se formam na região que circunda os lábios têm relação com maus hábitos.

Marcas de expressão são parte do processo natural de envelhecimento da pele, uma hora ou outra elas aparecem, se não forem evitadas e prevenidas. Porém algumas delas aparecem precocemente por conta de hábitos que podem ser mudados: é o caso do código de barras – aquelas pequenas linhas verticais que se formam nos lábios ou na pele logo acima do lábio superior. Esse tipo de ruga surge principalmente quando a pessoa fuma constantemente ou toma muito sol. “As contrações musculares, juntamente com o envelhecimento cutâneo, formam essas rugas que, com o tempo, tornam-se aparentes até mesmo quando os lábios estão relaxados”, explica a Dra. Kédima, dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Segundo a Dra. Kédima, o envelhecimento da pele é causado por fatores tanto internos quanto externos, que levam à diminuição das fibras de colágeno e elastina, favorecendo, dessa forma, o surgimento das rugas. “Alguns hábitos podem ser determinantes para retardar o aparecimento dessas rugas. Evitar o tabagismo é o principal, afinal, o cigarro faz mal por inúmeros motivos, não só para a pele. A exposição solar excessiva e a poluição também contribuem para o estresse oxidativo da pele. Logo, a ingestão de líquidos e alimentos antioxidantes auxiliam na prevenção, além do protetor solar, é claro, que deve ser usado todos os dias e deve ter FPS de no mínimo 30”, recomenda a dermatologista.

Porém, uma hora ou outra as rugas acabam aparecendo. Uma vez que elas já estão instaladas, é possível tratá-las? A Dra. Kédima explica, a seguir, os principais procedimentos:

Toxina Botulínica: A aplicação da toxina é um ótimo procedimento para o caso, segundo a dermatologista, principalmente para os pacientes que possuem o problema, mas ainda em um estágio não muito avançado. O efeito dura cerca de seis meses, até ir diminuindo ao longo do tempo, sendo necessária a reaplicação. E o melhor, o início precoce do uso da toxina na região ainda evita o surgimento do problema.

Preenchimentos: São muito eficazes para tratar as rugas ao redor dos lábios, pois melhoram o aspecto da pele e preenchem os sulcos que se formam devido à idade. Quando o preenchimento é feito combinado ao tratamento com a toxina botulínica, o resultado é ainda melhor.

Dermoabrasão: “É um procedimento que faz uma renovação profunda na pele através de uma lixa cirúrgica. Pode ser feito com anestesia local e funciona muito bem quando associado à toxina botulínica, mas que deve ser evitado em pessoas morenas ou bronzeadas. “

Peelings Químicos: “Também indicado para pacientes que possuem rugas mais leves, o tratamento conta com a aplicação de ácidos que removem as camadas danificadas, possibilitando o surgimento de uma nova. Os peelings têm como vantagem a rápida recuperação, além da duração do procedimento, que é bastante breve, a depender do tipo de ácido usado”, finaliza Dra. Kédima Nassif.

FONTE: DRA. KÉDIMA NASSIF – Dermatologista e Tricologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da Associação Brasileira de Restauração Capilar. Graduada em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais, possui Residência Médica em Dermatologia também pela UFMG; realizou complementação em Tricologia no Hospital do Servidor Público Municipal, transplante capilar pela FMABC e em Cosmiatria e Laser pela FMABC. Além disso, atuou como voluntária no ensino de Tricologia no Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo. www.kedimanassif.com.br

#Dermoabrasao #SBD #peelings #ToxinaBotulinica #FMABC #Cosmiatria #UFMG

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*