Pesquisa revela que Brasil é o segundo no ranking do impacto da psoríase na qualidade de vida dos pacientes

Estudo indica que pacientes brasileiros desejam um tratamento que promova a remissão total das lesões de pele.

Uma pesquisa internacional feita em 26 países, com 2.361 pessoas, entre homens e mulheres de 18 a 75 anos, incluindo o Brasil, avaliou a satisfação e as expectativas dos pacientes no tratamento da Psoríase moderada e grave e o impacto emocional da doença em seu cotidiano. Dentre as principais constatações do estudo, realizado pela Hall and Partners, denominado Closer Together, destaque para o ranking das nações cujo pacientes relatam maior impacto da doença, no qual o Brasil ocupa a segunda posição, atrás apenas de Arábia Saudita.

Analisando os dados do Brasil, 71% dos pacientes brasileiros afirmam ter um grande impacto negativo em sua qualidade de vida por conta da doença. Em relação às expectativas com o tratamento, a remissão completa das lesões de pele é a principal expectativa para 73% dos pacientes brasileiros. O trabalho global, que coletou dados em vários continentes, incluindo Europa e Américas do Norte e do Sul, revelou ainda que mais da metade (58%) dos brasileiros respondentes afirmam que a doença interfere negativamente em suas atividades profissionais. A pesquisa Closer Together ainda trouxe mais dados sobre os pacientes brasileiros que sofrem de psoríase. Em relação a tratamento, 72% afirmaram que tiveram a expectativa apenas parcialmente atingida. Outros 62% relataram ter um alto impacto da psoríase na vida social, enquanto 67% desejam voltar a ter uma vida normal.

*Argentina, Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Colômbia, República Tcheca, Dinamarca, França, Alemanha, Hungria, Itália, Reino da Arábia Saudita, Holanda, Polônia, Portugal, Romênia, Eslovênia, Coréia do Sul, Espanha, Suécia, Suíça Taiwan, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido.

A novidade no tratamento

Indicado para o tratamento da psoríase moderada a grave, o mercado brasileiro acaba de contar com a chegada do Taltz (Ixequizumabe), Um dos principais diferenciais da nova terapia está relacionado ao tempo de resposta e agilidade no início de ação. Nos estudos clínicos, 90%¹ dos pacientes apresentaram melhora logo após 12 semanas, com resultados visíveis em apenas sete dias. Os estudos de longo prazo mostram ainda que, após 108 semanas de tratamento² (2 anos), mais da metade (56%) dos indivíduos submetidos à nova terapia atingiu remissão total da psoríase, sendo que 80% tiveram uma melhora de 90% das lesões e 93% tiveram uma melhora de, pelo menos, 75% das lesões em 108 semanas.

1. Griffiths CE et al. Lancet 2015. 2. Blauvelt A et al. Journal Amer Acad Derm. 2017

Serviço: Sobre a Psoríase

A psoríase é uma doença da pele crônica, incapacitante e não contagiosa. De causa desconhecida, acredita-se que ela esteja associada a um descompasso no sistema imunológico, a influências do meio ambiente e suscetibilidade genética. Não há formas de prevenir a psoríase, mas pessoas que possuem histórico familiar da enfermidade devem ter atenção redobrada a possíveis sintomas. Quanto mais precoce for o diagnóstico, mais efetivo será o tratamento.

#HallandPartners #Psoriase #Taltz #CloserTogether

Deixe um comentário