Pesquisa revela que 60% das meninas cacheadas não acha seus cabelos bonitos

Estudo exclusivo de Dove mostra que no Brasil, mais da metade das meninas cacheadas entre 5 e 6 anos acredita que seriam mais felizes se tivessem cabelos lisos. 

Estudo exclusivo de Dove mostra que no Brasil, mais da metade das meninas cacheadas entre 5 e 6 anos acredita que seriam mais felizes se tivessem cabelos lisos.

Para as mulheres, o cabelo está diretamente ligado à personalidade e autoestima. Para as cacheadas essa conexão é ainda mais forte e delicada. Dove ouviu mais de 850 mulheres do Brasil, Estados Unidos e Reino Unido para entender a relação que elas têm com seus cachos e o motivo da maioria preferir fios lisos ao cabelo natural. A pesquisa foi feita com 3 grupos etários diferentes: meninas de 5 e 6 anos, adolescentes de 13 e 14 anos e mulheres entre 35 e 50 anos.  

O cabelo é uma parte importante da identidade de 52% das adolescentes e mulheres entrevistadas. Embora 47% das adolescentes e 45% das mulheres acreditam que seus cachos as tornam únicas, ele também é fonte de estresse e ansiedade para quase metade delas. Grande parte desta insatisfação com os cachos é resultado da dificuldade em cuidar dos fios.

Para as meninas, associar os cachos com “bonito” e “felicidade” é difícil. A maioria (60%) não acredita que seus cabelos sejam bonitos e muitas se referem a eles de forma negativa (40%). Ao longo dos anos, as cacheadas se tornam cada vez menos satisfeitas com seus cabelos. Seis em dez meninas cacheadas gostam de seus cabelos, mas apenas duas em dez mulheres estão satisfeitas.

Para 47% das mulheres adultas, seus cabelos naturais as torna menos bonitas. Elas se dizem frustradas (33%) e veem os cachos de forma negativa (67%). Impressionantes 74% delas sentem que precisam domar os cachos e muitas (45%) têm a necessidade de alisar os fios diariamente.

Influência nos relacionamentos sociais

A insatisfação com os cachos também afeta diretamente as relações sociais. Muitas acreditam que seus cabelos a impedem de serem populares e de terem mais amigos, principalmente as mais jovens. Entre as cacheadas, 69% das adolescentes e 89% das mulheres adultas já evitaram algum tipo de atividade social por não estarem satisfeitas com os cabelos.

Muito da negatividade em relação aos cabelos é passada de mãe para filha. Garotas rodeadas por pessoas que amam seus próprios cachos têm 7 vezes mais chances de amar os seus se comparadas com meninas que cresceram vendo suas mães insatisfeitas com os cabelos.

Rayza Nicacio, uma das mais influentes blogueiras cacheadas do Brasil, relembra sua infância e como surgiu a insatisfação com seu cabelo na adolescência: “Na minha família, o preconceito com nosso próprio cabelo foi enraizado desde a minha vó, quando ela prendia o cabelo das filhas, fazia tranças ou passava produtos que ajudavam a esticar. As minhas tias e a minha mãe passaram por esses traumas e trouxeram eles para mim. Minha mãe sempre tentou me incentivar a usar o cabelo natural, mas com 15 anos eu não acreditava nela pois ela fazia escova e chapinha”. Hoje, após aprender a amar seus cachos e ver a beleza deles, ela é a inspiração para diversas cacheadas e crespas. “Aos 15 anos eu jamais imaginaria que a Rayza de 23 anos teria o cabelo cacheado e muito menos, que seria referência no assunto na internet. Acho que temos que dar chance para novas possibilidades, principalmente quando essa nova possibilidade é uma coisa que já é nossa, que nasce com a gente, que é o cabelo”, reflete.

Muitas cacheadas acreditam que fios lisos as deixaria mais felizes e bonitas. Quase metade das crianças e adolescentes dizem que mudariam a estrutura de seus fios, mas para as adultas a porcentagem ultrapassa 90%. Uma parcela significativa das cacheadas afirma já fazer tratamentos químicos: 19% das meninas de 5 e 6 anos, 25% das adolescentes e 34% das adultas.

No Brasil

Em contramão às entrevistadas no Reino Unidos e Estados Unidos, as adolescentes brasileiras mantem uma melhor relação com seus cachos, sendo o grupo etário e por região que mais ama seus cabelos naturais.

 Quando pequenas, apenas 42% das brasileiras ama ou gosta de seus cachos, índice muito menor do que nos Estados Unidos (75%) e Reino Unido (78%). Entre 13 e 14 anos, 82% das cacheadas no Brasil afirma amar seus cabelos, enquanto que no Reino Unido este índice cai para 51% e nos EUA para 48%. A valorização dos cachos por este grupo pode ser visto no crescente número de jovens que usam os cabelos naturais (58%), muitas fazendo ou que já passaram pela transição capilar, um processo de retomada dos fios naturalmente cacheados ou crespos após alisamentos químicos.

Entre as mulheres adultas, o índice de insatisfação com os cachos cresce e resulta em apenas 45% das brasileiras felizes com os cachos, 40% das americanas e 31% das britânicas.

As adolescentes brasileiras também mostram alto índice de satisfação com seus cabelos quando questionadas sobre ações cotidianas. Apenas um baixo índice respondeu evitar atividades por conta dos cachos, como ir à escola (9%) e tirar fotos (24%).

A maioria das jovens brasileiras afirmou não ter vontade de mudar o cabelo cacheado: 63% preferem os cachos, contra 51% das americanas e 39% das britânicas. No entanto, as mulheres adultas no Brasil são as mais insatisfeitas: 69% gostaria de mudar os fios, à frente das americanas (67%) e britânicas (55%).

Rayza dá um conselho valioso para as pessoas que querem alisar os cachos ou crespos: “se dê uma chance antes de tentar alisar o cabelo, por que muda tudo. Muda a gente de dentro para fora. Depois que eu consegui enfrentar o meu próprio preconceito em relação ao meu cabelo eu consegui enfrentar o resto do mundo com mais experiência”.

Mais alguns dados importantes:

SOBRE GOSTAR DOS CACHOS

36% das meninas de 5 e 6 anos não gosta dos seus cachos

40% das adolescentes de 13 e 14 anos não gosta dos seus cachos

61% das mulheres entre 35 e 50 anos não gosta dos seus cachos

Entre as brasileiras:

58% das meninas não gosta dos seus cachos

18% das adolescentes não gosta dos seus cachos

55% das mulheres não gosta dos seus cachos

SOBRE SATISFAÇÃO

Apenas 40% das meninas acha seu cabelo cacheado bonito e 33% está feliz com seus cachos

Apenas 26% das adolescentes acha seu cabelo cacheado bonito e 29% está feliz com seus cachos

Apenas 16% das mulheres acha seu cabelo cacheado bonito e 18% está feliz com seus cachos

Entre as brasileiras:

50% das meninas tem sentimentos positivos em relação aos cachos

83% das adolescentes tem sentimentos positivos em relação aos cachos

55% das mulheres tem sentimentos positivos em relação aos cachos

84% das meninas com mães que amam seus próprios cachos dizem que amam seus cabelos

44% das meninas com mães que não gostam dos seus próprios cachos dizem que não gostam dos seus cabelos

SOBRE MUDAR OS CACHOS

41% das meninas mudaria os cabelos

47% das adolescentes mudaria os cabelos

91% das mulheres mudariam os cabelos

Entre as brasileiras:

68% das meninas mudariam os cabelos

29% das adolescentes mudariam os cabelos

90% das mulheres mudariam os cabelos

SOBRE CACHOS NATURAIS

61% das meninas usa o cabelo natural

46% das adolescentes usa o cabelo natural

38% das mulheres usa o cabelo natural

Entre as brasileiras:

57% das meninas usa o cabelo natural

58% das adolescentes usa o cabelo natural

29% das mulheres usa o cabelo natural

SOBRE TRATAMENTOS PARA ALISAR OS CACHOS

26% das meninas alisa os cachos

42% das adolescentes alisa os cachos

67% das mulheres alisa os cachos

Entre as brasileiras:

19% das meninas alisa os cachos

40% das adolescentes alisa os cachos

72% das mulheres alisa os cachos

41% das meninas acredita que mudar o cabelo as deixaria mais feliz

33% das adolescentes acredita que mudar o cabelo as deixaria mais feliz

35% das mulheres acredita que mudar o cabelo as deixaria mais feliz

Campanha incentiva crianças e mulheres a amarem seus cachos

A nova campanha de Dove, Amo Meus Cachos, mostra o depoimento de meninas insatisfeitas com seus cabelos naturais e como a família e amigos podem ajudá-las a descobrir o amor por seus cachos. Desenvolvido pela Ogilvy e produzido pela LANDIA Brasil, o vídeo busca estimular meninas e mulheres a descobrir a beleza dos cabelos cacheados.

Amo Meus Cachos segue a ideologia de Dove de questionar os estereótipos de beleza produzidos pela sociedade e de estimular a autoestima feminina.

Deixe um comentário

*