“O Pulo do Gato” completa 50 anos na Rádio Bandeirantes com edição especial

 

Programa comemorativo vai ao ar neste domingo, das 6h às 8h, com áudios históricos, entrevistas e vinhetas antigas.

Pedro Campos e Silvania Alves são os apresentadores do O Pulo do Gato.
Foto: Renato Pizzutto/Band

O Pulo do Gato, da Rádio Bandeirantes, comemora 50 anos neste domingo, 2 de abril, com uma edição especial que vai ao ar ao vivo, das 6h às 8h, trazendo áudios históricos armazenados no Centro de Documentação e Memória da emissora (CEDOM), vinhetas antigas, mensagens de autoridades, além de depoimentos de pessoas que fazem parte dessa trajetória, como os âncoras Pedro Campos e Silvania Alves, os locutores Pedro Luiz Ronco e Salomão Esper, Cláudio Junqueira, ex-repórter da rádio e autor do livro “Esse Gato Ninguém Segura”, e João Saad, presidente do Grupo Bandeirantes de Comunicação, que fala da importância e relevância da atração para o legado da empresa.

Para celebrar a data, uma série de cinco capítulos também será transmitida a partir de segunda-feira (3) contando a história do programa e destacando os pontos cruciais que fazem dele um produto nacional, único e com audiência em constante renovação, sendo transmitido pelas mais de 50 emissoras da Rede Bandeirantes de Rádio. “Nosso objetivo é divulgar informações úteis para o ouvinte, que tenham impacto positivo em todas as regiões do Brasil”, afirma Thays Freitas, gerente de conteúdo da RB.

Durante 47 anos, O Pulo do Gato foi comandado ininterruptamente por José Paulo de Andrade, que faleceu em julho de 2020. “Em 1973, nós vivíamos sob censura. Uma das grandes alternativas era colocar a população em contato diretamente com as autoridades e foi o que mais marcou porque, de certa forma, você podia fazer as críticas que a ditadura não permitiria. Essa prestação de serviço acabou se consolidando exatamente pelo O Pulo do Gato e deu uma diretriz para todos os programas que vieram depois não só na Rádio Bandeirantes, como nas demais emissoras de São Paulo. Acho que esse foi o grande gancho: a utilidade pública levada ao pé da letra, indo buscar a reclamação e a solução do problema”, declarou o veterano em 1993.

A atração, considerada uma das mais tradicionais do rádio brasileiro, reúne informação precisa e muita prestação de serviço. O time de colunistas trata de temas como saúde, turismo e agronegócio. O consagrado quadro “Boca no Trombone” está sempre do lado de quem precisa resolver alguma adversidade. Outro diferencial é a audiência altamente engajada, que ajuda os apresentadores com informações e comentários.

Para Pedro Campos, que ancora O Pulo do Gato desde 2020, o segredo do sucesso é dar voz a quem precisa. “O Boca no Trombone foi criado para ajudar o público. No início da manhã, noticiamos tudo aquilo que quem está em casa ou já no trabalho precisa saber e também o que não pode esquecer. Trânsito, previsão do tempo, calendário de pagamentos do INSS, inscrições para concursos e vestibulares, entre outros. Claro que tivemos mudanças ao longo destes 50 anos. A principal delas é o estreitamento da relação com o ouvinte. Mensagens gravadas são enviadas por aplicativo para o estúdio e em segundos já está no ar. Antigamente, a comunicação era por carta, e-mail… Ganhamos muito com a tecnologia”.

Produtora e coordenadora do O Pulo do Gato por mais de duas décadas, Silvania Alves também assumiu a bancada após a morte de José Paulo, com quem trabalhou por 26 anos. “Estar ao lado dele durante todo esse tempo foi uma escola, melhor do que qualquer faculdade. Acompanhar o domínio que ele tinha do microfone era inspirador. Todos os dias, começava o programa com o mesmo entusiasmo, com a mesma vontade. Sempre pronto, até mesmo quando os problemas respiratórios às vezes lhe tiravam o fôlego nos últimos anos”, relembra.

Segundo a jornalista, a atração nunca perdeu sua essência, o que faz com que seja uma referência no rádio brasileiro. “Continua sendo uma espécie de revista eletrônica, não só levando ao ar as principais notícias do Brasil e do mundo para que o ouvinte comece o dia bem informado, mas também com homenagens a personalidades vivas ou não. Acredito que o segredo de se manter 50 anos no ar seja não ficar parado no tempo, porém sem esquecer do passado e da nossa história. O programa sempre acompanhou as novidades que se apresentaram e se adaptou a elas, como a facilidade de ser ouvido pelos aplicativos de celular, que nos levam ainda mais longe. Apesar disso, temos que ter em mente que o rádio ainda é som e ainda somos a única fonte de informação para muitos que nos ouvem”.

Pulo do Gato é transmitido de segunda a sábado, às 5h30, na Rádio Bandeirantes. Para acompanhar a emissora basta sintonizar em 90.9 FM, acessar o YouTube oficial da emissora ou o aplicativo Bandplay.

#CEDOM
#RadioBandeirantes
#GrupoBandeirantesdeComunicacao
#OPulodoGato
#BocanoTrombone

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*