Na Páscoa ou em qualquer dia do ano, chocolate adoça a vida

 

Somente muito tempo após o seu descobrimento o chocolate foi melhorado, para uso na confeitaria.

A Páscoa está chegando e, com a data, uma infinidade de chocolates dominam todos os espaços, das prateleiras dos supermercados, às revistas e tevês. Difícil escolher um só. A coordenadora do curso de Gastronomia da São Judas – Unimonte, Maria de Fátima Gonçalves, convida para um mergulho na história e desvenda o processo de transformação da semente do cacau em barra ou ovo de chocolate. Vai resistir? No final, três receitas para raspar a panela na Páscoa ou em qualquer dia do ano: Brigadeiro Chique e Trufa de Chocolate Meio Amargo e Branco.

O chocolate é um alimento muito consumido no Brasil e em todo o mundo. É nativo das Américas, onde era consumido pelos povos maias, astecas e olmecas, servido sempre em forma de bebida. Somente muito tempo após o seu descobrimento o chocolate foi melhorado, tornando-se indispensável na confeitaria. Quem não gosta de chocolate? Conhece alguém?

Bean-to-bar – Feito a partir das amêndoas (sementes, na terminologia botânica) do cacaueiro, uma árvore que tem por nome científico Theobroma cacao L, o chocolate tem vários teores de cacau e cada vez mais puros, isto é, com menos ingredientes na composição. Já surgiu até o movimento bean-to-bar, traduzido para o Português, da semente à barra – que defende chocolates produzidos por um artesão desde as sementes de cacau até a barra.

A origem do cacaueiro é amazônica, na região da divisa entre Colômbia, Equador, Peru e Brasil. Todo cacau cultivado no mundo veio dessa região. Eles foram sendo levados para outros lados pelos indígenas e posteriormente pelos colonizadores. Mas, no final das contas, todo cacau veio da área entre a Amazônia e a Bahia. Mais tarde, da Bahia, os portugueses espalharam o cacau pelo mundo.

Cacau em pó – Cacau em pó são os restos sólidos das sementes de cacau secas, torradas e fermentadas. Essas sementes são quebradas e moídas em uma pasta feita de sólidos de cacau suspensos em manteiga de cacau, que após processamento são separadas e a fração de cacau transformada em um sólido fino, sem acréscimo de gorduras, açúcares ou outros componentes.

Chocolate X Cacau em Pó – A principal diferença entre chocolate e cacau em pó é a presença de açúcar (sacarose ou lactose/leite) e outros ingredientes, como aromatizantes e solubilizantes, dependendo da marca.

O cacau em pó contém uma média de 10 a 15% de manteiga de cacau – enquanto o chocolate possui pelo menos 55%. Por isso o cacau em pó tem um sabor mais intenso e amargo, pois basicamente é composto apenas por sólidos de cacau, enquanto o chocolate possui uma composição com outros ingredientes.

Modo de Fazer

– Leve todos os ingredientes ao fogo, mexendo sempre até engrossar.

– Deixe esfriar enrole leve ao freezer para gelar.

– Derreta o chocolate, e banhe as bolinhas no chocolate derretido e deixe secar.

Modo de preparo:

– Ferver o creme de leite e colocar a glicose. Reservar.

– Acrescentar o chocolate picado e misturar vigorosamente, até alisar, se necessário derreter em banho-maria.

– Levar a geladeira para endurecer.

– Enrolar e passar no cacau em pó.

Modo de preparo:

– Ferver o creme de leite e colocar a glicose. Reservar.

– Acrescentar o chocolate picado e misturar vigorosamente, até alisar, se necessário derreter em banho-maria.

– Levar a geladeira para endurecer.

– Enrolar e passar no cacau em pó ou no chocolate derretido temperado.

#SaoJudasUnimonte
#beantobar
#cacau
#BrigadeiroChique

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*