Museu Republicano tem documentos e peças sobre o evento histórico

O público também pode visitar o Museu Republicano e conferir suas exposições nas plataformas digitais.

Cerca de 300 jovens ituanos se juntaram para formar o 3º Batalhão de Caçadores Voluntários Paulistas e lutar na Revolução Constitucionalista de 1932. Apesar da derrota paulista na luta por uma constituição, a revolução conquistou seus objetivos, já que dois anos depois, em 1934, o governo de Getulio Vargas promulgou a nova Carta Magna.

O feito histórico ganhou status de feriado estadual apenas em 1997, quando o então governador Mário Covas decretou, com base na lei federal n 9.93/95, que 9 de julho entraria para o calendário estadual como data comemorativa à Revolução de 1932. A instituição do feriado em homenagem à Revolução de 1932 contribui para que esse importante acontecimento político da história paulista seja relembrado.

Sobre a participação de Itu no movimento, o museu realizou a “Mostra Revolução Constitucionalista de 1932”, em 2011. De acordo com a supervisora da instituição, Profa. Dra. Maria Aparecida de Menezes Borrego, o Museu Republicano possui documentos textuais, jornais, livros e peças de acervo sobre o evento histórico que podem ser consultados pelos pesquisadores e pelo público em geral.

TOUR VIRTUAL

O público também pode visitar o Museu Republicano e conferir suas exposições por meio da plataforma https://vila360.com.br/tour/mrciusp.html. A ferramenta oferece recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência visual ou auditiva, recursos de audiodescrição e descrição do conteúdo em espanhol e inglês.

HISTÓRIA

O Museu Republicano “Convenção de Itu” foi inaugurado pelo Presidente do Estado de São Paulo, Washington Luis Pereira de Sousa, a 18 de abril de 1923 e desde então subordinou-se administrativamente ao Museu Paulista que, em 1934, tornou-se Instituto complementar da recém-criada Universidade de São Paulo e a ela se integrou em 1963.

É uma instituição científica, cultural e educacional, especializada no campo da História e da Cultura Material da sociedade brasileira, com ênfase no período entre a segunda metade do século XIX e a primeira metade do século XX, tendo como núcleo central de estudos o período de configuração do regime republicano no Brasil.

Encontra-se instalado em sobrado histórico em Itu, erguido nas décadas iniciais do século XIX, e que se tornou residência da família Almeida Prado. Foi nesse local que se realizou, em 18 de abril de 1873, uma reunião de políticos e proprietários de fazendas de café para discutir as circunstâncias do país e que, posteriormente, se transformou na famosa Convenção Republicana de Itu, marco originário da campanha republicana e da fundação do Partido Republicano Paulista.

#MuseuRepublicano #Itu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*