Mudanças nas relações na pandemia

 

Natali Gutierrez e Renan de Paula comentam as mudanças nas relações devido a pandemia.

Dona Coelha
Iara Morselli

A pandemia do novo Coronavírus ainda não acabou, mas a população já está tentando aos poucos retomar as atividades habituais, sem deixar os cuidados de lado. Muitas transformações aconteceram nesse período, e uma delas foi a relação pessoal/sexual de cada indivíduo.

Muitas adaptações tiveram que ser feitas para que, distante ou não, mulheres e homens não deixassem de lado suas relações sexuais. Mas quais benefícios o isolamento causou para a sexualidade das pessoas? Como entender as cicatrizes que o isolamento causou e como recuperar esse tempo? Os sexólogos da Dona Coelha Natali Gutierrez e Renan de Paula falam sobre o tema.

“Quando falamos da pandemia temos que pensar que o isolamento e as mudanças de hábitos decorrentes dele afetaram não apenas a sexualidade, mas também o lado emocional, seja pelo luto, duvida de como seria ou até mesmo como será o futuro. Situações como stress de hiper convivência levaram algumas pessoas a ficarem muito desgastadas com todas essas mudanças. Então estamos tentando resgatar dentro de nós o que perdemos durante a pandemia, que ainda não acabou”, comenta Renan de Paula.

Segundo Natali Gutierrez o isolamento trouxe muitas provações e adaptações, que podem ser favoráveis às relações. “Foi e ainda tem sido um momento muito delicado, para quem estava sozinho, um verdadeiro e profundo processo de autoconhecimento – e para casais, um processo de adaptação de convivência. O que nós percebemos é que, apesar de tantos desafios, o isolamento teve pontos muito favoráveis ao desenvolvimento sexual das pessoas, principalmente das mulheres. Elas aproveitaram esse momento para se autoconhecer, entender como seu corpo funciona, como podem ter prazer sozinhas e com certeza deixarão esse legado para as futuras relações, uma vez que agora conhecem seu corpo, sabem como ter prazer e tem expectativas mais tangíveis de uma relação sexual, como um bom orgasmo”, afirma a especialista.

Com mercado de sexshop em constante crescimento reforçando no confinamento, Renan de Paula acredita que a pandemia acelerou a busca por autoconhecimento. “A pandemia trouxe um crescimento considerável nas vendas do segmento de produtos sexuais. O assunto sexualidade já estava em evolução, mas o isolamento reforçou isso ainda mais e as pessoas tiveram mais tempo para focar nelas mesmas, explorar ainda mais a sexualidade, realizar seus fetiches de todas as formas e descobrir formas de prazer”, completa Renan.

“O que vem pela frente é uma população mais atenta a si mesma, de suas vontades, desejos e com mais cuidado com suas relações e prazeres”, finaliza Natali.

#sexualidade
#DonaCoelha
#Coronavirus
#sexshop
#pandemia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*