Maio Amarelo: ZEISS alerta para a segurança ocular nas estradas

O movimento busca chamar a atenção das pessoas para o alto índice de acidentes no trânsito de todo o mundo. Saúde ocular é fundamental para uma direção segura

A campanha “Maio Amarelo” foi criada com o intuito de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e ferimentos no trânsito em todo o mundo. Três mil vidas são perdidas diariamente nas estradas e ruas, posicionando os acidentes no trânsito como a nona maior causa de mortes no mundo. Atualmente, tais acidentes representam um custo de US$518 bilhões, equivalente a um percentual entre 1% e 3% do PIB (Produto Interno Bruto) de cada país.

Em maio de 2010, a Assembleia-Geral das Nações Unidas apresentou uma resolução que define a última década (2011 a 2020) como um ‘período dedicado às ações para a segurança no trânsito‘. O documento foi elaborado com base em um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países, além de aproximadamente 50 milhões de pessoas que sobreviveram com algum tipo de sequela. A meta estabelecida pela ONU era de reduzir em 50% os acidentes fatais em todo o mundo.

Dirigir pode ser desafiador para qualquer pessoa, independentemente da distância e condições do percurso, mas pode ser um desafio ainda maior para quem usa óculos de grau. Por isso, a saúde ocular em dia é tão importante quanto a manutenção do veículo e o cumprimento às leis de trânsito, como alerta a Dra. Alessia Braz, oftalmologista parceira da ZEISS, referência mundial em cuidados com os olhos.

“A pupila reage à intensidade da luz ambiente, especificamente àquela que atinge diretamente os olhos. Seu diâmetro varia, ficando pequeno quando há muito exposição à luz, e grande quando o ambiente está mais escuro. Para completar, em condições de baixa luminosidade, como ao anoitecer, durante chuvas ou em dias nublados, o diâmetro da pupila fica entre o pequeno e o grande, tornando a percepção espacial difícil para os motoristas e afetando seu desempenho visual”, explica a oftalmologista, que atuou como orientadora do setor de cirurgia refrativa da Unifesp, e hoje é diretora clínica da Univi – centro oftalmológico especializado no diagnóstico e tratamento de doenças oculares.

Outro grande desconforto relatado por motoristas é a sensação de ofuscamento, normalmente associada às luzes de alta intensidade nos faróis dos automóveis em sentido oposto, do reflexo do sol no asfalto e em demais veículos, ou até mesmo da iluminação da rua no período da noite. “É preciso ficar atento também ao efeito ‘lusco-fusco’, mudança na iluminação causada pela transição entre dia e noite, que pode causar perda de noção de distância e profundidade, ou até cegueira momentânea devido ao ajuste dos olhos à luz do nascer ou pôr-do-sol que atravessa diretamente o para-brisa”, ressalta a Dra. Alessia.

Dirigir exige ainda que a atenção seja dividida entre diferentes pontos focais, em distâncias variadas – o olhar transita entre os acontecimentos na estrada, os veículos próximos e os comandos internos no painel do carro e espelhos, tornando imprescindível uma visão dinâmica, que garanta a segurança própria e a de terceiros.

CONFIRA ABAIXO ALGUMAS DICAS ESSENCIAIS PARA UMA VIAGEM TRANQUILA E SEGURA!

Previsto na legislação brasileira e passível de multa, o uso dos óculos de grau é obrigatório para quem necessita.

Descanso: o sono está diretamente relacionado ao alto índice de acidentes nas estradas, competindo praticamente de igual para igual com o consumo de bebidas alcoólicas. Segundo estudo realizado em 2019 pela Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET), estima-se que aproximadamente 30% dos acidentes rodoviários noturnos são causados por motoristas que dormem na direção, o que corresponde a 20% das mortes nas estradas brasileiras. Portanto, é imprescindível que o motorista tenha uma boa noite de sono e esteja descansado antes de pegar a estrada. Além do risco de cair no sono ao volante, colocando em perigo sua própria vida e a de terceiros, a atenção e os reflexos rápidos podem ser fator determinante na hora de evitar acidentes. É importante perceber os sinais que o corpo dá e respeitar seus limites, optando até por postergar a viagem caso não se sinta apto e descansado o suficiente.

Alimentação: uma boa alimentação pode colaborar muito com uma viagem tranquila. Dê preferência às comidas leves e de fácil digestão, que não causarão sonolência e tampouco desconforto digestivo durante o percurso. Se a viagem for matutina, tome um café da manhã reforçado e rico em frutas e fibras. Caso a viagem seja depois do almoço, evite comidas gordurosas ou pesadas. Para reduzir as paradas na estrada, opte por levar lanches leves e práticos no veículo, como por exemplo barrinhas de cereal, biscoito integral e água. Considere também o tipo do percurso – se a estrada tiver muitas curvas, pode causar enjoo, portanto é indicado não comer de forma exagerada. Importante lembrar que a falta de alimentação adequada pode causar tontura e dores de cabeça, que comprometem a acuracidade visual, tornando o ato de dirigir muito perigoso.

Voante X Celular: quando o veículo está em movimento, o foco do motorista deve ser 100% no ato de dirigir e em todos os aspectos envolvidos nele, como trânsito na via, velocidade e temperatura do veículo, obstáculos e semáforos no percurso, entre outros. Distrações, como o uso de celular ao volante, podem causar acidentes fatais em fração de segundos. Caso seja extremamente necessário usar o telefone, o correto é parar o veículo no acostamento ou em local apropriado e só retornar à pista quando o aparelho estiver desligado.

Uso dos óculos: previsto na legislação brasileira e passível de multa, o uso dos óculos de grau é obrigatório para quem necessita. Investir em produtos de qualidade é essencial para preservar a saúde ocular e permitir alto desempenho da visão em um momento tão crucial. As lentes DriveSafe da ZEISS, por exemplo, são projetadas para garantir maior conforto e segurança aos motoristas. As lentes se adaptam ao tamanho da pupila em condições de baixa luminosidade e, aliadas ao tratamento DuraVision® DriveSafe, reduzem a sensação de ofuscamento em até 64%, proporcionando visão de alta performance para todos os momentos e condições. Ainda, o design das lentes DriveSafe incorporam uma distância média até 43% maior, facilitando a mudança de foco entre o painel e os espelhos do automóvel, e de até 14% a mais em zona de visão muito distante, o que permite uma visão mais ampla da estrada, proporcionando mais conforto e segurança ao motorista.

Cinto de Segurança: apesar de ser obrigatório por lei em todo o território nacional, muitas pessoas dirigem sem usar o cinto de segurança, colocando sua vida e a de terceiros em risco no caso de acidentes. As estatísticas mostram que uma pessoa ejetada para fora do veículo durante um acidente tem cinco vezes mais chances de morrer do que as demais. Ao entrar no veículo, é essencial que o motorista e todos os passageiros coloquem o cinto corretamente e o mantenham afivelado durante todo o percurso.

Velocidade: o limite de velocidade das vias é definido a partir de vários fatores como fluxo de veículos, espaço físico para desviar, presença de pedestres, condições da via, resistência do asfalto, entre outros, por isso, respeitá-los é muito mais do que uma questão de obrigatoriedade, pode ser a diferença entre uma viagem segura e um acidente. Ao dirigir, é fundamental estar atento à sinalização indicativa de velocidade da via e respeitar os limites estabelecidos.

SERVIÇO:
ZEISS
Para obter mais informações, acesse o site www.zeiss.com

#MaioAmarelo #Campanha #SegurancaOcularNasEstradas #SegurancaOcular SegurancaNasEstradas #Seguranca #ZEISS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*