Festival “Assim Vivemos” exibe sete produções nesta quinta-feira, 9/12

Programação de hoje conta com três filmes brasileiros. Um deles é a  produção brasileira “Fale Conosco”.

A edição 2021 do Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência – segue no formato híbrido – com sessões virtuais na plataforma do festival e presenciais no CCBB SP. Além dos debates online, integram a programação 29 produções de 14 países divididos entre curtas, médias e longas-metragens. Toda programação é gratuita e pode ser conferida no site da mostra: www.assimvivemos.com.br

Nesta quinta-feira, 9, na sessão das 14h o público terá a oportunidade de assistir dois filmes: “Movimento”, um documentário brasileiro com a história de Adilson – um homem surdo, nascido no interior do estado de São Paulo, que teve contato com a Língua Brasileira de Sinais (Libras) durante a infância e, após concluir seus estudos, tornou-se professor dessa língua. “Com S Maiúsculo” é uma produção italiana que mostra as dificuldades que os surdos enfrentam diariamente, como acesso à informação, à cultura, à educação e à formação ao longo dos tempos.

A partir das 16h, serão exibidos os filmes “Eu sou Irina” e “Mulheres surdas me contaram”. O primeiro é um curta-metragem sobre uma mulher que perdeu a visão e a audição em um acidente e encontrou no teatro um motivo para viver. O segundo filme é realizado pela cineasta Marie-Andree Boivin, surda desde os três anos de idade e defensora dos direitos dos surdos e das pessoas com deficiências auditivas. Além de sua trajetória, a diretora retrata histórias de surdez contadas por mulheres surdas, a partir de suas percepções e memórias. Tudo diretamente vindo da experiência surda e não de pesquisas produzidas por ouvintes.

Três filmes brasileiros fecham as sessões de filmes do dia, às 18h, com as produções: “Seremos ouvidas”, que compartilha as lutas e trajetórias de três mulheres dento do movimento feminista surdo.  “Silenciadas: em busca de uma voz” que tem como objetivo “dar voz” às mulheres com deficiência e “Uma parte de mim”, com relatos de pessoas com diferentes deficiências (incluindo a diretora), que refletem sobre vida e sexualidade.

SERVIÇO:

As sessões presenciais da temporada de São Paulo da 10ª do evento terminam na próxima segunda-feira, 13/12, no Centro Cultural Banco do Brasil SP. Até lá, o público ainda poderá conferir 29 produções em três sessões: 14h,16h e 18h, todas com entrada franca. Depois desta data, o festival segue online até 20 de dezembro com debates e filmes através do site www.assimvivemos.com.br

O evento é uma realização é do Centro Cultural do Banco do Brasil, com patrocínio do Banco do Brasil através da Lei de Incentivo à Cultura, e produção da Cinema Falado Produções. Todos os filmes contam com recursos de acessibilidade como a audiodescrição e as legendas LSE (para surdos e ensurdecidos), além interpretação em LIBRAS. Os debates ao vivo têm interpretação em LIBRAS e serão disponibilizados gratuitamente através do site, assim como o catálogo digital do festival com informações, sinopses dos filmes e programação completa.

#FestivalAssimVivemos #AssimVivemos #FilmesSobreDeficiência

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*