Confira os principais cuidados para aproveitar a folia com o pet

Atenção com o calor e aglomeração, vacinação e controle de carrapatos estão entre as recomendações do médico veterinário.

Além dos animais serem permitidos nos bloquinhos, eles possuem até uma folia exclusiva.

Já foi o tempo em que animais de estimação eram proibidos em restaurantes, hotéis e shoppings. Os lugares pet friendly ganharam espaço com a mudança de comportamento diante a necessidade dos tutores curtirem os momentos junto com os pets. E no carnaval, não é diferente. Além dos animais serem permitidos nos bloquinhos, eles possuem até uma folia exclusiva. De acordo com Marcio Barboza, médico-veterinário e Gerente Técnico da MSD Saúde Animal, o carnaval também pode ser benéfico para os animais. Porém, para uma comemoração saudável, é preciso estar atento a alguns cuidados.

“Precisamos ter consciência que algumas espécies, como os gatos, possuem um perfil mais introspectivo e, por isso, não é aconselhável leva-los para a farra. Os cachorros, dependendo da personalidade e temperamento, conseguem se adaptar facilmente e, com certeza, vão curtir o passeio”, alerta.

Vale lembrar que as orientações concedidas abaixo pelo médico-veterinário são importantes também para aqueles que fugirão das festas tradicionais do carnaval e irão viajar para a praia ou sítio, por exemplo. A mudança de rotina pode afetar o pet e, portanto, é necessário respeitar a alimentação, repouso, estar com a vacinação e prevenção de parasitas internos e externos atualizados. Para aproveitar o feriadão com tranquilidade em ambas as situações, confira as dicas:

– Cuidado com o calor – Se para nós nem sempre é fácil lidar com o sol e calor intenso, imagine para o seu pet? “Se for curtir com o animal no bloquinho, prefira os que acontecem de manhã ou no final do dia e atente-se à temperatura do solo, que pode queimar as patinhas do seu amigo. Além disso, é necessário oferecer ao bichinho paradas para descanso e água fresca”, lembra Marcio Barboza. E se for viajar, não se esqueça de trocar a água do pet com frequência e deixar o local de descanso fresco.

– Evite aglomerações — elas deixam os lugares barulhentos, quentes e estressantes para o animal. Se você quiser levar seu amigo de quatro patas a algum evento de rua, procure aqueles mais calmos. Dica: algumas cidades já promovem eventos voltados a quem quer levar seus pets para a folia. Informe-se.

– Prevenção é tudo – Independentemente de onde você vai passar o carnaval, não se esqueça de manter o pet com as vacinas em dia e protegido contra pulgas e carrapatos — de preferência com produtos de longa duração. Isso porque, em feriados e datas festivas como essa é comum sairmos da rotina, o que implica o pet ter contato com pessoas e animais diferentes da rotina dele. Mas lembre-se: iniciativas de proteção à saúde do seu pet como essas merecem atenção ao longo de todo o ano.

– Fantasia só se for confortável — As redes sociais estão repletas de ideias de fantasias para os pets. Muito divertido entrar na brincadeira, mas atente-se a alguns detalhes, especialmente aos materiais que compõem a peça escolhida. O gliter, por exemplo, pode causar dermatite, entrar nas narinas ou nos olhos dos animais. Vale ainda checar se a roupa ou acessório não está apertado ou quente demais, isso pode estressá-lo.

– Identificação completa — Para finalizar, aí vai uma dica valiosa, que vale também para todo o ano: use coleira de identificação. Com o acessório, caso o animal se perca, vai conseguir ser identificado, evitando que fique perdido nas ruas, e seja, então, devolvido para você.

Depois dessas informações importantes, você já sabe como curtir da melhor forma o carnaval com o seu amigo de quatro patas. E vamos combinar que, se por algum caso, alguma emergência ocorrer, só um veterinário poderá ajudá-lo.

#MSDSaudeAnimal #petfriendly #pet #gliter #dermatite #bloquinho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*