Circulação on-line do GRUPO MORPHEUS TEATRO com a obra “BERENICES”

 

Estreia on-line simultânea na página do Facebook e no canal do YouTube – 21 de março, às 16 horas.

O título sugere quantas versões de si mesma Berenice conhecerá. Foto Yuri de Francco

Pessoas sentem e pensam muitas coisas, às vezes tudo ao mesmo tempo. Imagine conseguir ver seus sentimentos, pensamentos e sensações tomarem forma?

Berenices, do Grupo Morpheus Teatro, escrito e dirigido por Verônica Gerchman, ganhador do prêmio APCA de melhor espetáculo de bonecos de 2016, realizará uma circulação on-line com a OBRA AUDIOVISUAL criada a partir do espetáculo teatral, que foi contemplado com a 10ª Edição do prêmio Zé Renato de Teatro para a cidade de São Paulo. Em função da pandemia, o grupo resolveu emigrar para a linguagem audiovisual, criando especialmente esta obra com a estética e as particularidades do universo do vídeo para a realização da circulação.

Foto Yuri de Francco

A obra traz a história da pequena Berenice e seu encontro consigo mesmo e suas emoções. A chegada de um irmãozinho dispara na menina uma explosão de sentimentos. O título em plural sugere quantas versões de si mesma Berenice conhecerá ao longo da história. Uma jornada íntima de descoberta de um mundo interior povoado de sentimentos, por vezes contraditórios, que podem se expandir ou serem controlados de acordo com metáforas visuais construídas pelos artistas em cena, através da linguagem do teatro de bonecos e das máscaras.Há entre a criança e o boneco uma cumplicidade e intimidade que rompe muitas barreiras e traz o espectador para esse universo sensível de expressão artística. É intensa a forma como os pequenos se identificam com o drama vivido pela protagonista. Eles se percebem vários, como ela: A raivosa, a carente, a entediada, a medrosa, a corajosa, a observadora… Entendemos ser de grande importância, na conjuntura atual do nosso país e do mundo, essa sensibilização no que tocam as emoções. No processo de crescimento, muitas vezes o exercício da razão se sobrepõe ao desenvolvimento emocional. Pensar uma educação dos sentimentos passaria por aguçar a percepção e reconhecer as tantas emoções que nos movem. Eis o caminho subjetivo percorrido pela pequena protagonista de “Berenices”.

Circulação on-line e sala de conversa com os artistas

A exibição do vídeo “Berenices” será transmitida ao vivo na página do Facebook e no canal do YouTube do grupo. Ao final de cada sessão, será aberta uma sala de conversa para que público e artistas possam interagir. Essa sala de conversa tem por intenção abrir um espaço de troca de saberes, percepções e sentimentos entre criadores e público, onde se possa conhecer desde particularidades como a construção desses bonecos e máscaras até as questões mais subjetivas da obra. Um aspecto positivo deste encontro on-line é a possibilidade de o público ver a sala de ensaio do grupo, seu atelier, seu espaço de criação. Além do contato on-line com os 5 atores/criadores da obra. E também falar das questões subjetivas da obra.

Nesse momento pandêmico, de isolamento, mais do que nunca é necessário falar do que se sente. Muitas pessoas, tanto adultos como as crianças, têm apresentado alterações de humor, tristeza, ansiedade, depressão e medo.

A arte é uma forma de entrar em contato com esses sentimentos, vivenciá-los e significá-los.

O grupo compartilha um pensamento há anos, de que a arte é vital para as pessoas. Ela vai na contramão da visão massificada do ser humano, vai além do aparente. Ela exercita esse poderoso músculo que é o coração, e ao lidar com as emoções fortalece e estimula a empatia. Empatia é a capacidade psicológica para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em tentar compreender sentimentos e emoções, procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo. E não há como não ver como esta pandemia está expondo o quanto nos importamos (ou não), o quanto agimos empaticamente (ou não) em relação aos outros, zelando pelo bem estar coletivo.

A arte nos salva da barbárie, nos convida para o universo da sensibilidade e da conexão. E a história da Berenice é um convite para o indivíduo conhecer a si próprio, através da saga da menina. No final da história ela descobre que: “O mundo é um lugar cheio de pessoas e cada pessoa é um mundo”.

SERVIÇO

Estreia da circulação

Dia 21 de março às 16 horas

Local: https://www.facebook.com/GrupoMorpheusTeatro e https://www.youtube.com/c/MorpheusTeatro

Duração: 40 minutos exibição audiovisual e 30 minutos sala de conversa com artistas

Livre

Teatro de bonecos e máscaras

Circulação – espaços culturais já confirmados

1 – 23/03 /2021– 16h
Biblioteca Pública Affonso Taunay
https://www.facebook.com/biblioteca.affonsotaunay
Mooca – zona leste

2 – 26/03/2021 – 18h
Ceu Paz
https://www.facebook.com/CEUPazJardimParana/
Zona Norte – Brasilândia

3 – 27/03/2021 – 11h
Biblioteca Pública Hans Christian Andersen
https://www.facebook.com/bibliotecahans.christianandersen
Tatuapé – Zona Leste

4 – 28/03/2021 – 16h
Casa de Cultura Municipal da Freguesia do Ó – Salvador Ligabue
https://www.facebook.com/ccsalvadorligabue/
Freguesia do Ó – Zona Norte

5 – 03/04/2021 – 15h
Ceu Jardim Paulistano
https://m.facebook.com/CEUJARDIMPAULISTANO/

 

#GRUPOMORPHEUSTEATRO
#BERENICES
#APCA
#premioZeRenato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*