Cinco inovações que irão melhorar o varejo em 2018

Especialista lista as principais tendências que irão impulsionar o crescimento do setor no próximo ano.

– A integração dos canais físicos e online é essencial para facilitar a vida do consumidor.

Mesmo diante da instabilidade econômica e política do País, as projeções para o varejo no próximo ano são otimistas e os empresários da área apostam na continuidade do crescimento apresentado em 2017 – 2,2% segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Para potencializar os resultados do setor, varejistas estão apostando em algumas tendências. Fabio Camara, especialista em transformação digital e CEO da FCamara (www.fcamara.com.br/) – consultoria brasileira que transforma problemas de experiência com o consumidor em soluções inovadoras e que atende oito dos dez maiores varejistas do Brasil – listou as cinco principais inovações para o próximo ano:

Experiência flexível de compra – A integração dos canais físicos e online é essencial para facilitar a vida do consumidor, um exemplo é a possibilidade de comprar online e retirar na loja (pick-up store). Esse tipo de estratégia facilita a jornada de compra e traz unidade para a empresa, fazendo com que o consumidor não veja diferença entre efetuar a compra em qualquer canal de venda.

Assistentes digitais (bots) – Falando em facilitar a jornada de compra, os assistentes digitais farão atendimentos automatizados, podendo até mesmo contar com o recurso de voz. Com este recurso, o cliente poderá efetuar a compra em poucos minutos sendo atendido por ele mesmo – autoatendimento.

As lojas deixam de ser apenas pontos de vendas – Proporcionar boas experiências e educar os consumidores será essencial para sair na frente na concorrência e aumentar as vendas. A comunicação e a tecnologia são as principais ferramentas para atingir esse objetivo. Toda loja deve se transformar numa experiência de relação com o cliente.

Pagamento facilitado – Para facilitar o processo de pagamento, que geralmente é bastante demorado em lojas físicas, os smartphones entram em ação. O cliente poderá fazer o pagamento assim que escolher o produto, diretamente do smartphone do vendedor.

Varejo híbrido – A fim de fidelizar o cliente, outra aposta do varejo é a oferta de diferentes produtos e/ou serviços que atinjam o mesmo perfil de público. Dessa forma, o consumidor poderá efetuar todas as suas compras sem sair da loja.

O especialista explica ainda que grande parte das inovações listadas são reflexo da 4º revolução industrial, na qual nos encontramos hoje, “a ideia é usar a tecnologia para eliminar a demora e burocracia de ações simples, como por exemplo, trocar a fila do caixa pelo pagamento via smartphone”, afirma Fabio Camara. Para 2018, o varejo nacional deverá se adaptar e utilizar os recursos tecnológicos a seu favor para alcançar melhores resultados nas transações.

HASHTAGS: #varejo #varejo2018 #ConfederacaoNacionaldoComerciodeBensServicoseTurismo #CNC #FabioCamara #FCamara

Deixe um comentário