Prêmio Laureate Brasil – Jovem Empreendedor Social reconhece projetos de jovens brasileiros

11ª edição seleciona iniciativas que levam em consideração os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Dia 1º de novembro acontece a cerimônia do Prêmio Laureate Brasil – Jovem Empreendedor Social 2018, evento que reconhecerá projetos sociais idealizados por jovens brasileiros de 18 a 29 anos. A premiação tem o objetivo de identificar, apoiar, empoderar e reconhecer iniciativas que fazem a diferença nas comunidades e também levam em consideração os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

Os selecionados fizeram uma capacitação on-line e, nesta semana, estão em São Paulo realizando um treinamento presencial. A solenidade de encerramento acontecerá no campus Universidade Anhembi Morumbi e terá a presença do CEO da International Youth Foundation (IYF), William S. Reese, de executivos da Laureate Brasil e outros profissionais. Os jovens que participarem de todas as etapas serão premiados e receberão a quantia de US$ 2.000,00 (dois mil dólares) para investimento em seus projetos sociais.

Criado em 2008, o prêmio integra o programa global YouthActionNet®, fundado em 2001, da International Youth Foundation (IYF), e tem o propósito de revelar, engajar e proporcionar visibilidade às lideranças juvenis de diversos países, dedicadas ao empreendedorismo e ao negócio social, por meio da rede colaborativa de programas interligados. Desde a primeira edição no País, já foram registradas 1.087 inscrições, premiados 156 jovens, que receberam 1.300 horas de capacitação e impactaram mais de 160 mil pessoas positivamente.

Integram o Prêmio Laureate Brasil quatro programas ligados a instituições de ensino da rede Laureate, que articulam ações regionais para os projetos locais por meio da estrutura e da excelência acadêmica da Universidade Anhembi Morumbi – UAM (Sudeste e Sul), da Universidade Potiguar – UnP e Universidade Salvador – UNIFACS (Nordeste) e do Centro Universitário do Norte – UniNorte (Norte e Centro-Oeste).

Sul e Sudeste

PLANT – Fazendas Urbanas

A iniciativa tem como objetivo reduzir a desigualdade econômica e social brasileira oferecendo oportunidades de trabalho a pessoas em situação de vulnerabilidade. Entre as ações estão o plantio, o replantio e a colheita de alimentos nos grandes centros e em áreas pobres, com intuito de levar a agricultura para dentro das cidades ao usar espaços corporativos ociosos e desenvolver uma produção sustentável de alimentos, que absorva resíduos transformados em adubo após processo de compostagem, evitando assim a destinação incorreta e a contaminação do meio ambiente. A produção é 100% orgânica e a cada horta urbana construída é feita uma replicação, com doação de outra para um local de risco social. Por contemplar 14 dos 17 ODS de forma transversal, recebeu menção honrosa e chancela do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (PNUD).

Instituto Desenhando Sorrisos

A ideia foi concebida pela psicóloga Jeniffer Tavares quando ela ainda era estudante e começou a atender a pessoas vítimas de abuso sexual na infância. Nesse momento surgiu a vontade de escrever textos sobre o assunto como forma de transmitir conforto aos pacientes. A iniciativa desenvolve palestras em empresas, comércios, cursos para profissionais, capacitações para escolas, além de atendimentos terapêuticos. Sempre com a crença de que o trabalho nos âmbitos da educação, prevenção e tratamento possibilitam diminuir ou minimizar os impactos dessa forma de violência ou até mesmo evitar que essa situação aconteça.

Empreendescola
Projeto de educação empreendedora concebido com foco em jovens de 14 a 19 anos em estado de vulnerabilidade social de cidades no interior do País, em especial oriundos de famílias beneficiadas pelo Programa Bolsa Família do governo federal, proporcionando o acesso ao conhecimento, networking e ferramentas que ajudam a pensar e construir um novo caminho ao futuro. O objetivo é estimular que esse público seja protagonista de sua vida e promova as mudanças necessárias. A partir dos pilares que norteiam o trabalho são oferecidos eventos, palestras, oficinas, debates, visitas técnicas e outras experiências complementares. Em três anos de atuação, já foram realizadas palestras para mais de seis mil jovens e obtidos mais de 450 formados, de 15 cidades diferentes do sul de minas e leste paulista.

Nordeste

SDW

Fundado em 2015, o projeto é uma startup de impacto socioambiental que desenvolve tecnologias hídricas para tratamento, monitoramento, avaliação ou distribuição de água, reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU). Anna Luísa criou o Aqualuz, dispositivo de baixo custo para potabilização de água de cisterna do semiárido, usando radiação solar que promove a independência das famílias ao acesso à água potável pela durabilidade de 15 anos sem necessitar de manutenção. O foco é buscar ferramentas acessíveis com base em inovação e custobenefício para solucionar essa questão. A equipe que atua na iniciativa é formada por jovens de perfil multidisciplinar com três enfoques: aperfeiçoamento do produto, gestão e comercial.

Bem trilhado

A startup baiana desenvolve produtos socioambientais. Criado em 2015, o projeto possui no portfólio três jogos educativos na linha Aventura Ambiental – que reúne os valores de sustentabilidade, respeito à cultura e patrimônio histórico, regionalização, confecção artesanal, geração de renda para cooperativas e estímulo à leitura – e uma linha de almofadas decorativas personalizáveis feita de fibra pet. Nos dois primeiros anos, o foco era atuar como uma iniciativa pessoal de consultoria voluntária itinerante, que trabalhava junto a ONGs da América Latina em prol de suas necessidades. Hoje é um negócio social com ciclo produtivo sustentável, que trabalha em um novo modelo de consumo como parte da economia criativa, com propósito de gerar experiências de impacto socioambiental, transformando resíduos em produtos.

Vamos Fazer Arte

Na infância, Ana Géssica foi beneficiada com aulas de flauta doce. A oportunidade transformou a sua perspectiva de vida e trouxe o desejo de multiplicar essa ação que a fazia tão bem. Dessa vontade de proporcionar às pessoas a mesma sensação, nasceu em 2006 o projeto Vamos Fazer Arte, que atende a crianças e a adolescentes de 6 a 17 anos em situação de vulnerabilidade e de risco social, oferecendo-lhes aulas de musicalização e prática musical, além de atividades socioeducativas. Até o momento, a iniciativa que possui 12 anos de atuação já beneficiou mais de 230 famílias, gerando emprego e renda para 20 profissionais da música.

Incentivo a Ciência Jovem da MOCICULT

Movido pelo desejo de impulsionar a produção científica entre jovens, o estudante Francisco Aquino cofundou o Incentivo a Ciência Jovem da MOCICULT, um programa que consiste no estímulo ao desenvolvimento de projetos de pesquisa efetuados desde a educação básica, passando pelo nível técnico e chegando até o ensino superior por meio de capacitações a alunos e professores da região. O objetivo é instigar o prazer da descoberta e a busca pela melhoria de vida coletiva. Em razão de algumas parcerias estabelecidas com feiras nacionais e internacionais, ao final do processo os envolvidos têm a oportunidade de fazer um intercâmbio cultural e intensificar o relacionamento com jovens cientistas do mundo inteiro.

Maravilhas de Pernambuco

Natural de Garanhuns (PE), Mariana Gueiros é idealizadora do Maravilhas de Pernambuco, iniciativa educacional voltada para a difusão e a valorização social, cultural e ambiental do Estado. O projeto resultou em um guia de destinos turísticos 101 Maravilhas de Pernambuco e três e-books sobre atrativos da região. Além disso, atua na cobertura jornalística de eventos locais, focados na dança, música, artesanato e cultura popular, que são divulgados em redes sociais, aplicativos móveis, palestras e participação em programas de rádio e TV.

InfoLibras

A partir de um trabalho acadêmico, o estudante de Jornalismo Vinícius Sales criou o InfoLibras, projeto que visa fornecer conteúdos informativos para pessoas que possuem deficiência auditiva. Por meio de vídeos com audiodescrição e um intérprete que faz a transcrição dos textos para a Língua Brasileira de Sinais (Libras), diversos materiais são disponibilizados em uma plataforma digital e em um aplicativo, que funcionam como um site de notícias da cultura surda, de forma a incluir socialmente essa comunidade representada por milhões de brasileiros.

Norte e Centro-Oeste

MUB Produtora

Empreendimento social fundado em 2014 com o objetivo de criar, coordenar, executar e fomentar projetos culturais e artistas do Distrito Federal. Até o presente momento, a MUB Produtora já alcançou mais de 200 mil pessoas em todas as suas ações. O foco da iniciativa são jovens entre 16 e 35 anos, moradores de periferias com renda familiar de até três salários mínimos, que buscam cultura urbana como estilo de vida e manifesto social. No passado realizou um evento em parceria com uma competição de esportes radicais, bem como participou de debates sobre empreendedorismo criativo e colaborativo junto à Organização das Nações Unidas (ONU).

#PremioLaureateBrasil #JovemEmpreendedorSocial

 

Deixe um comentário