Atenção, corredores de plantão: fisioterapeuta alerta sobre a tendinite da “pata de ganso”

Para prevenir, a evolução ao iniciar qualquer atividade esportiva seja gradual e respeite os limites do individuo que a praticar.

Para prevenir, a evolução ao iniciar qualquer atividade esportiva seja gradual e respeite os limites do individuo que a praticar.

Atingindo não somente os praticantes de corrida, mas também os que fazem natação e ciclismo, a tendinopatia anserina ou tendinite da 'pata de ganso', como é popularmente chamada, é uma inflamação dos músculos semitendíneo, sartório e grácil, que se inserem no joelho e são responsáveis principalmente pela flexão da articulação. “A patologia tem esse nome porque o local onde os músculos se unem formando o tendão lembra o formato da pata de ganso”, explica a fisioterapeuta Thaís Godoy, da Physicare.  

A especialista comenta que apesar de relativamente comum, a incidência exata da tendinite da pata de ganso é desconhecida. “Vale explicar ainda que, além de acometer pessoas que praticam esportes que exijam uma mudança rápida e brusca de direção, ou pessoas que realizam corrida de longa distância, por exemplo, indivíduos com sobrepeso também estão mais predispostos a adquirir a patologia”, adverte.

Sintomas

De acordo com Thaís, um dos sintomas consiste em dor à palpação na inserção dos músculos.  “É comum sentir dor na face medial do joelho ao subir e descer escadas, por exemplo, ou ao alongar, e pode ocorrer ainda, inchaço no local”, completa Thaís. 

Tratamento

Segundo a fisioterapeuta, o tratamento inicial consiste em minimizar a dor e a inflamação, com recursos como eletroestimulação e ultrassom. “Depois iniciamos os alongamentos e o fortalecimento, sempre visando corrigir os possíveis desequilíbrios musculares”, explica a profissional.

Prevenção

Para prevenir, a fisioterapeuta indica que a evolução ao iniciar qualquer atividade esportiva seja gradual e respeite os limites do individuo que a praticar. “É necessário ainda lembrar-se de aquecer ao iniciar uma atividade física e alongar ao terminar a prática. Além disso, é importante sempre que iniciar um esporte, ficar atento a qualquer dor ou incômodo e rapidamente procurar ajuda especializada. Quanto antes tratarmos qualquer disfunção, mais satisfatório e rápido será o resultado”, conclui.

SERVIÇO:

Physicare

Fone: (11) 98166-8598

Facebook @physicareterapia

Deixe um comentário