ROIT traz robô australiano de finanças para o Brasil

A solução “Cash Flow Story” é utilizada em mais de 40 países, por médias e grandes corporações, e é adorada pelos CFOs e gestores financeiros lá fora.

Tecnologia conta com estratégias avançadas para a “história do fluxo de caixa”.
Foto: divulgação

A accountech brasileira ROIT está trazendo de modo exclusivo para o país a tecnologia e metodologia “Cash Flow Story” (CFS), que, inspirada no Storytelling, conta com estratégias avançadas para a “história do fluxo de caixa”. Esta será a estreia da CFS – que tem sede na Austrália – no mercado brasileiro.

A corporação, fundada em 2013 por profissionais que já acumulavam mais de 20 anos de experiência, está presente em mais de 40 países e faz parte do dia-a-dia de mais de 1.000 CFOs e gestores financeiros das médias e grandes empresas lá fora. A solução “Cash Flow Story” é uma metodologia, suportada em um software em nuvem, extremamente simples e objetiva, porém robusta. Pela parceria, a ROIT incorpora a seu portfólio não apenas o software, como também a metodologia desenvolvida pela australiana, que capacitará 50 profissionais da ROIT, entre contadores, tributaristas e gestores financeiros.

Segundo Lucas Ribeiro, CEO da ROIT, a “Cash Flow Story” é tão relevante para as empresas que tem um capítulo só seu no livro Scaling Up, escrito por Verne Harnish. O Scaling Up é o método recomendado e aplicado globalmente pela Endeavor, que acelera empreendedores e negócios em mais de 30 países, incluindo o Brasil, e conta com conselheiros como Jorge Paulo Lemann, Beto Sicupira, Pedro Passos, Rodrigo Galindo e outros grandes empreendedores brasileiros.

O executivo afirma ainda que a convergência de propósitos entre a accountech e a Cash Flow Story foi decisiva para a parceria. “Nossos clientes e o mercado sempre nos demandaram uma maneira simples e visualmente rápida de interpretar a contabilidade e os números financeiros, porque nunca foi o foco da contabilidade e dos ERPs essa entrega, em especial, de forma tão assertiva como os criadores da CFS conseguiram”, adianta.

A solução da Cash Flow Story, continua Ribeiro, atua em uma mescla de papéis, com o preparo dos dados (comumente feito por um FP&A), extraídos do ERP e da contabilidade, dando poder ao gestor financeiro/CFO e outros diretores ou sócios, para simulações rápidas e análises de números que realmente fazem a diferença, usando, por exemplo, o método “The Power of One”, presente na solução CFS. “Os procedimentos e atividades desempenhados pelo software são amplos e precisos, dotando o CFO [diretor financeiro] de dados e relatórios consistentes para a tomada de decisões e ações, e para auxiliar os demais líderes da organização em sua gestão”, ilustra o executivo da ROIT.

Também frutos do investimento constante em robotização e inteligência artificial são os produtos ROIT Bank e ROIT People – que representam novas frentes de atuação da ROIT e a caracterizam como accountech. São soluções que vão ao encontro de uma tendência que Lucas Ribeiro vem antecipando há um tempo: a de que escritórios e profissionais contábeis devem atuar cada vez mais como gestores financeiros, estratégicos e de recursos humanos nas empresas, e não apenas como meros executores de processamentos burocráticos.

“O ROIT Bank funciona como um ‘banco que contabiliza’. O ROIT People cuida da gestão e relacionamento com os recursos humanos da organização”, ilustra Ribeiro. Com isso, ele assinala que as empresas passam a se dedicar ao planejamento e decisões estratégicas a partir de números confiáveis e diários, e não mais com uma contabilidade “espelho retrovisor”, arcaica, atrasada e ineficiente.

MAIS INFORMAÇÕES

– Sobre a ROIT: https://roit.ai/

– Sobre a Cash Flow Story: https://www.cashflowstory.com/

#ROIT
#CashFlowStory
#ScalingUp
#ERP
#ROITBank
#ROITPeople

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*