Procon-SP tira dúvidas de fornecedores durante a pandemia

A maioria das demandas é de estabelecimentos comerciais, buffets e promotores de eventos, instituições de ensino, transportes, cursos livres e agências de turismo.

O @proconsp orienta sobre como proceder em relação aos contratos estabelecidos com os consumidores durante a pandemia da covid-19. Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Fornecedores de diversos setores têm procurado o @proconsp para obter orientações sobre como proceder em relação aos contratos estabelecidos com os consumidores durante a pandemia da covid-19. Estabelecimentos comerciais, buffets e promotores de eventos, instituições de ensino, transportes, cursos livres e agências de turismo foram os ramos de atividades que apresentaram as demandas, totalizando cinquenta consultas.

Os fornecedores de produtos e serviços com dúvidas podem procurar o @proconsp por meio do site; no “espaço fornecedor” há informações sobre a legislação consumerista e as obrigações legais que devem ser observadas. Além de obter as dúvidas relacionadas aos problemas decorrentes do novo coronavírus, podem ser consultadas outras informações. Veja aqui .

Fiscalização do mercado

As equipes do @proconsp continuam o trabalho de fiscalização de preços para combater o aumento injustificado dos preços de itens essenciais. Os fornecedores que praticam preços abusivos estão sendo multados.

Até o momento, 4.295 farmácias, supermercados, hipermercados entre outros estabelecimentos de 263 municípios do Estado de São Paulo foram fiscalizados. E destes, 89% deverão apresentar notas fiscais de produtos como álcool em gel e máscaras de proteção para verificação de preços abusivos.

Atendimentos relacionados ao novo coronavírus

Até 18 de junho foram registrados 17.700 atendimentos por questões relacionadas à covid-19, sendo seis mil e seiscentas denúncias feitas via redes sociais, inclusive de preços abusivos; quatro mil pedidos de orientação e consultas e quase sete mil reclamações – quando já há um problema de consumo e o consumidor procura o @proconsp para solucionar a questão com o fornecedor.

Os setores mais responsáveis pelas reclamações dos consumidores são: agências (3.580), companhias aéreas (1.655), farmácias, lojas e mercados (738) e instituições financeiras (604). Também há registros de conflitos relacionados a ingressos e eventos (164), programas de fidelidade e cruzeiros (menos de 100 casos cada).

Como denunciar, reclamar e obter orientações

O @proconsp disponibiliza canais de atendimentos à distância para receber denúncias, intermediar conflitos e orientar os consumidores: via internet (www.procon.sp.gov.br), aplicativo – disponível para Android e iOS – ou via redes sociais; para as denúncias, marque @proconsp, indicando o endereço ou site do estabelecimento.

#ProconSP #covid19 #coronavirus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*