Dia Nacional do Homem: especialista alerta sobre cuidados com a saúde masculina

Urologista fala ainda sobre as duas doenças que mais acometem os homens: câncer de próstata e hiperplasia benigna da próstata.

O Dia Internacional do Homem visa chamar a atenção da população para cuidados com a saúde masculina.

Nesta quarta-feira, 15 de julho, é lembrado o Dia Nacional do Homem. A data foi inspirada no Dia Internacional do Homem, lembrado em novembro, e visa chamar a atenção da população para cuidados com a saúde masculina. O médico urologista Rodrigo Braz de Queiroz, do Hospital Anchieta de Brasília, lembra de duas doenças que mais afetam os homens, o câncer de próstata e a Hiperplasia Benigna da Próstata, a HBP.

No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que até o fim deste ano 65.840 homens sejam diagnosticados com a enfermidade, que foi responsável por 8 mil óbitos ano passado. Queiroz ressalta a importância da descoberta precoce. “Essa investigação deve começar aos 50 anos para quem não tem história de câncer de próstata na família com a realização de toque retal e exame de Psa Total e Livre”, aponta.

A situação muda um pouco para homens negros ou com histórico da doença na família. De acordo com o médico, nesses casos, o exame deve começar aos 45 anos.

Hiperplasia Benigna da Próstata

O especialista explica que esta é uma condição clínica muito frequente, acometendo mais de 50% dos homens a partir dos 60 anos de idade. “Suas manifestações clínicas ocasionam sintomas urinários, piorando muito a qualidade de vida. Cerca de 30% dos homens irão tratar os sintomas decorrentes da HBP e 10% serão submetidos a cirurgia”, acrescenta.

Ele comenta que o problema está diretamente relacionado ao envelhecimento. “Inicia-se como uma proliferação do estroma que leva a obstrução do fluxo urinário, elevação da pressão da bexiga e hipertrofia do detrusor (músculo da bexiga)”, explica o médico urologista.

Segundo Queiroz, os sintomas podem ser divididos em: armazenamento, que acontece ao ir muitas vezes ao banheiro, sensação de urgência no momento do desejo de urinar; e o esvaziamento, um jato fraco, lento e entrecortado. Esses indícios tem implicações práticas. “Primeiro, as intervenções cirúrgicas tendem a se acompanhar de melhores resultados quando as queixas de esvaziamento predominam. Em segundo lugar, quando o quadro de armazenamento prepondera, devemos afastar doenças como bexiga hiperativa, infecção urinária, cálculo e câncer na bexiga”, pontua.

“É importante que o homem tenha consciência da importância dos cuidados com a saúde, não só nos meses de campanha, como o Novembro Azul”, finaliza Dr Rodrigo.

#cancerdeprostata #HBP #HospitalAnchieta #detrusor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*