Geolocalização: conheça a tecnologia que entrega inteligência sobre o comportamento do consumidor no mundo offline

A geolocalização é uma grande aliada para entender o comportamento do consumidor no mundo físico. Se a década passada foi marcada pelo desenvolvimento de soluções para desvendar como as pessoas se comportam no mundo digital, agora a tendência é que o online se integre cada vez mais com a rotina offline do usuário. É nessa brecha que a geolocalização se posiciona como a ponte que reaproximará o consumidor da loja física.

Geolocalização na publicidade

A definição técnica de geolocalização é o processo de identificar ou estimar a posição geográfica de um objeto no mundo real. No entanto, quando falamos de publicidade, a geolocalização é uma ferramenta para selecionar o melhor momento para impactar o consumidor com um anúncio para celular.

Para que você entenda melhor, vamos contextualizar. Imagine que você está com a sua família em um shopping center. Durante o passeio, você se depara com um anúncio mobile de uma promoção imperdível de uma pizzaria: 50% de desconto se você levar uma acompanhante. No entanto, a oferta só fará sentido para você se você já tiver interesse em desfrutar de uma boa pizza. Caso contrário, você passará direto, não é?

No mundo online, o interesse do consumidor em promoções desse tipo poderia ser validado de várias formas:

– Através da análise das suas pesquisas em sites de busca;

– A partir do uso de cookies;

– Analisando quais perfis ele segue nas redes sociais.

Mas como verificar o interesse do público em determinado produto ou serviço a partir do seu comportamento no meio offline? A resposta é simples: geolocalização! Essa tecnologia coleta os dados de deslocamento dos smartphones e usa essa informação para agrupar consumidores em diferentes perfis de comportamento – conhecidos como clusters. Assim, possibilitando segmentações precisas e que não comprometem a privacidade do consumidor, já que não exigem o uso de dados como nome, e-mail, CPF ou RG, por exemplo.

Resumindo, da mesma forma que é possível agregar consumidores por gênero, idade e classe social, também é possível traçar perfis comportamentais a partir dos lugares que o público frequenta.

Publicidade geolocalizada para o varejista

“Publicidade geolocalizada” é o termo utilizado pelo mercado para sinalizar que a propaganda foi segmentada a partir de dados de geolocalização. Ou seja, usando os locais frequentados pelo público como base para analisar seus interesses no mundo offline. Esse novo jeito de se fazer publicidade é uma mão na roda para o varejista que conta com lojas físicas, já que conecta anúncios digitais com os hábitos do consumidor no mundo real.

2019 é um ano com projeções otimistas para o varejo: um crescimento de 5,2%. A previsão é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Que tal aproveitar a maré boa para otimizar ainda mais os seus resultados com a geolocalização?

O primeiro passo é escolher uma empresa confiável de geolocalização. Geralmente, que não depende de dados terceirizados consegue entregar um serviço melhor.

Entre as principais soluções que entregam publicidade geolocalizada no Brasil a partir de dados próprios estão o In Loco Ads e o Vivo Ads, por exemplo. Para separar o joio do trigo, é importante atentar para alguns detalhes:

Formas de coleta:

– Existem diversas formas de coletar dados de geolocalização dos dispositivos. As mais famosas são o GPS, triangulação por torres de celular e dados dos sensores inerciais e ambientais dos smartphones.

– A primeira opção não produz dados confiáveis em locais fechados, já que sofre com interferências em ambientes do tipo e não é precisa do suficiente para diferenciar nem em qual lado da rua o usuário está – muito menos a loja que o consumidor está visitando.

– O uso de dados de sinal de torres de celular também é bastante impreciso porque depende da força do sinal, da distância e do número de torres no local, além de também estar sujeito à interferências.

– Já a utilização de dados dos sensores dos smartphones é a que oferece informações de maior qualidade. Essa técnica de coleta funciona em ambientes fechados, muito útil para entender como o consumidor se comporta nesses locais.

Contexto:

– Se o dado for interpretado como um ponto num mapa, ele não agrega valor nenhum à estratégia de marketing e de negócios da empresa. Por isso, é importante usar o dado como base para interpretar o contexto do consumidor. De nada adianta segmentar um anúncio de uma rede de fast food para um cluster de usuários que frequenta lojas de produtos naturais, concorda?

– O objetivo não é expor a localização do consumidor. O pulo do gato é entregar o anúncio certo, para o público certo, na hora certa.

Conclusão

A geolocalização é útil para o varejista porque consegue usar dados para direcionar campanhas de celular para clientes em potencial, usando como base o comportamento no mundo físico. Ao impactar o consumidor em momentos estratégicos – quando ele está próximo a uma loja física, por exemplo – o varejista potencializa as chances da propaganda converter em uma venda no mundo real. Porém, é importante atentar para a origem dos dados utilizados pela empresa que veicula os anúncios para evitar comprar gato por lebre.

#Geolocalizacao #CNC #InLocoAds #VivoAds #GPS

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*