A importância do vínculo afetivo no treinamento e doma de cavalos

 

Um cavalo que permaneça atento ao cavaleiro e certo de que está protegido e confiante.

Por Darko Magalhães

Aquele ser humano que domina a natureza e nasceu na revolução científica, em meados do século XVI, está cada dia mais defasado e ultrapassado. Até teve alguma importância, mas passou. Hoje, o ser humano precisa, o mais rápido possível, tornar a ser — da maneira que for possível — um membro participante da natureza. Por isso, friso a importância da adoção de um método genuíno e amoroso de doma e treinamento de cavalos.

A minha relação pessoal e profissional com os cavalos se dá por meio de uma narrativa de vínculo afetivo. Tenho uma maneira de me comunicar com cavalos, utilizando uma abordagem sutil e consciente através dos gestos e do controle do estado interno. Isso tudo para garantir a qualidade de vida do animal. Encaminho um cavalo a um estado de neutralidade que permita a execução de técnicas direcionadas para cada gênero esportivo em particular. Ou seja, antes mesmo de encaminhá-lo ao esporte, quero que esse cavalo tenha um comportamento cooperativo, que mostre descontração física, relaxamento muscular e aceite alguns comandos iniciais sem reações indesejadas.

Um cavalo permanece cooperativo devido ao bom relacionamento entre pares, com respeito de conjunto, e com o uso de linguagem e educação através de método e de técnicas transferidas e aprendidas com a Etologia desses animais. Cavalos com problemas comportamentais quase sempre se encontram em situação de baixa ou nenhuma comunicação, quase sempre por não entenderem o que estão lhe pedindo. Cavalos também tornam-se cada vez mais complicados à medida que o cotidiano deles se torna desordenado. Isso o deixa inseguro, ansioso, aflito, inquieto. Aqui, nasce a maior parte dos problemas comportamentais, dessa pecinha que está na arte do manejo.

Todo cavalo tem cura. Imagine você receber um cavalo atencioso, calmo, relaxado, paciente e que, ainda por cima, goste de ser cavalo em galope, em mudanças, em movimento. Um cavalo que permaneça atento ao cavaleiro e certo de que está protegido e confiante. Esse animal vai ter menos chances de lesões, menos probabilidade de acidentes. Economizará tempo, terá maiores chances de vitórias, aprenderá técnicas com maior facilidade e se tornará um excelente companheiro. É por isso que o momento da doma é muito determinante na vida de um equino.

Com o objetivo de orientar na busca do melhor comportamento que reflita o genuíno potencial do cavalo, lancei o livro “O Algoritmo do Cavalo – um ensaio sobre comunicação interespécies” (NADA∴Studio Criativo). Nele, desenvolvi um método que visa desenvolver um olhar aprimorado sobre o animal, que possibilite diagnósticos de comportamentos e meios de identificar a reabilitação adequada, além de melhorar nossa comunicação, contato e relacionamento com os cavalos, obtendo, assim, o pleno desenvolvimento do potencial do animal. Para aqueles que desejam desenvolver suas habilidades, o “Algoritmo” ajudará a organizar um método de aplicabilidade dos exercícios que, geralmente, são realizados com cavalos no ramo do horsemanship. O livro também serve para aquele que está chegando agora neste universo, em busca de um trilho seguro.

Darko Magalhães é horsemanship brasileiro, especialista em treinamento, domesticação e correção comportamental de cavalos, e autor de “O Algoritmo do Cavalo – um ensaio sobre comunicação interespécies” (NADA∴Studio Criativo, 2021).

 

 

#NADAStudioCriativo
#horsemanship
#cavalos
#DarkoMagalhaes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*