Vendas do Dia dos Pais devem registrar queda de até 3%, aponta FecomercioSP

A retração nas vendas decorre do pessimismo dos consumidores em relação à economia, o que deve prevalecer ao longo dos próximos meses.

A retração nas vendas decorre do pessimismo dos consumidores em relação à economia.

As vendas do comércio para o Dia dos Pais devem seguir a mesma tendência negativa vista nas outras datas comemorativas, como Páscoa, Dia das Mães e Namorados. Segundo análise da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), a expectativa é de queda entre 2% e 3%, devido à alta dos preços e dos juros aliada à menor oferta de crédito e ao crescimento do desemprego. 

De acordo com a Entidade, o cenário negativo vem se traduzindo em baixa confiança dos consumidores, que deve prevalecer ao longo dos próximos meses. O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), apurado mensalmente pela Federação, registrou nova queda na comparação mensal ao passar de 90,6 pontos em junho para 84,5 em julho, o menor valor desde junho de 2002. Na comparação com o mesmo mês de 2014, a queda foi de 22,8%. 

A FecomercioSP alerta para as liquidações no setor de vestuários e calçados (camisa, tênis, sapato, agasalho, shorts e bermuda), que, devido aos preços apresentarem alta abaixo da inflação, podem representar uma oportunidade para presentear os pais. Na contramão estão os produtos eletrônicos e itens importados, a exemplo de bebidas e perfumes, por causa do dólar acima de R$ 3,30.  

Ainda segundo a Entidade, também vêm apresentando alta acima da inflação os preços de chocolate em barra ou bombom e bicicleta.  Por fim, diante dos juros altos, do conservadorismo dos consumidores e da dificuldade de obter crédito, itens de valor mais alto como aparelhos de som, televisores e microcomputadores tendem a perder espaço entre os mais vendidos.

Comments are closed.