Turista participa da tradição do “Vinho dos Mortos”, enterrando garrafas de vinho entre os pés de uva, em São Roque

enterrando garrafas de vinho entre os pés de uva, em São Roque

Para reviver a tradição, Olivardo Saqui convidou alguns frequentadores para uma experiência singular.

Os amantes da boa gastronomia tiveram uma atração peculiar no último fim de semana. Um dos pratos mais representativos da história de Portugal foi servido no jantar deste sábado (20) na Quinta do Olivardo, em São Roque: a Truta à Transmontana, que veio acompanhada do “Vinho dos Mortos”. Para deixar o ambiente mais lusitano, a iguaria foi saboreada ao som de tradicionais fados interpretados por Elyana Martins, uma das vozes mais expressivas do cancioneiro português. A abertura da cova de vinho aconteceu às 19h30.

A história que originou este prato é fascinante. Durante a invasão das tropas francesas às regiões de Trás dos Montes e Beira Alta, em Portugal, em plena Guerra Peninsular (1807), os lusitanos tiveram seus bens e alimentos saqueados pelos soldados. A truta, único alimento abundante na região, passou a ser um dos pratos principais da comunidade e eram preparadas de diversas formas, principalmente recheadas. Quando os invasores viam os peixes costurados, acreditavam que eles estariam envenenados e não comiam.

Truta à Transmontana é o destaque do jantar que revive a tradição portuguesa do "Vinho dos Mortos".

A Truta à Transmontana foi o destaque do jantar que reviveu a tradição portuguesa do “Vinho dos Mortos”.

Já a tradição do “Vinho dos Mortos” foi uma medida adotada pelos portugueses para preservar a bebida dos constantes saques franceses. Enterravam as garrafas no meio da pastagem, das plantações de uvas e debaixo das adegas. O que os portugueses não imaginavam é que esse armazenamento inusitado deu novas características ao vinho envelhecido, atraindo mais apreciadores.

Para reviver a tradição, Olivardo Saqui, proprietário da Quinta do Olivardo, convidou no sábado alguns frequentadores para uma experiência singular: poder enterrar sua própria garrafa de vinho em meio aos pés de uva, perpetuando a tradição secular. A truta transmontana servida na Quinta do Olivardo foi recheada com presunto em cubos, acompanhada de batatas cozidas e cebolas puxadas no azeite e vinho tinto, além de arroz. 

A Quinta do Olivardo

Adega, restaurante, lanchonete e loja de produtos coloniais, vinhos, doces e compotas caseiras, a Quinta do Olivardo é uma atração turística pela boa comida, ambiente acolhedor e também pela paisagem exuberante. Os parreirais ladeando as instalações conferem o clima bucólico das propriedades rurais da Ilha da Madeira, em Portugal, onde o proprietário Olivardo Saqui buscou inspiração para construir um dos locais mais visitados da Estrada do Vinho.

A Quinta do Olivardo recebeu por dois anos consecutivos (2013 e 2014) a referência “Excelência” concedida pelo Trip Advisor, um guia mundial colaborativo, na qual os comentários dos frequentadores pontuam o estabelecimento. O restaurante lidera o ranking das pontuações positivas entre os estabelecimentos do setor na região.

SERVIÇO:

Confira a programação da Adega e Restaurante Quinta do Olivardo no site www.quintadoolivardo.com.br. A casa está localizada no km 4 da Estrada do Vinho, em São Roque (SP), com acesso pelo km 58,5 da Rodovia Raposo Tavares (SP-270). Fica a 60 km de São Paulo e a 45 km de Sorocaba. As reservas de mesas têm validade até às 13h e podem ser feitas pelos telefones: (11) 4711-1100 e 4711-1923.

Comments are closed.