Selo Sesc lança, em DVD e nos cinemas, documentário sobre Eduardo Coutinho

Estreia ocorre em 25 de março na sala Espaço Itaú 1, em SP; A partir de 26, filme será exibido no Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba e Brasília.

Dirigido por Carlos Nader, o longa coloca Coutinho em frente às câmeras, não atrás, como sempre trabalhou.

Dirigido por Carlos Nader, o longa coloca Coutinho em frente às câmeras, não atrás, como sempre trabalhou.

Considerado o mestre do documentário brasileiro, Eduardo Coutinho entrou para a história do cinema com filmes como “Cabra Marcado para Morrer”, “Edifício Master” e “Jogo de Cena”. Em fevereiro de 2014 morreu, recebendo, inclusive, homenagem na premiação máxima do cinema, o Oscar. Agora, terá sua forma de trabalho demonstrada em pormenores em todo o Brasil, com o documentário “Eduardo Coutinho, 07 de Outubro”, lançado pelo Selo Sesc em DVD e com estreia nos cinemas programada para 25 de março.

Dirigido por Carlos Nader, o longa coloca Coutinho em frente às câmeras, não atrás, como sempre trabalhou. Nader utiliza o chamado método “coutiniano”, ou seja, liga a câmera e se preocupa apenas em entrevistar o documentarista. Além disso, reúne na empreitada a própria equipe de Coutinho, do eletricista à montadora.

O lançamento será marcado por um bate-papo após a exibição do filme, em 25 de março, com o diretor Nader.  A partir de 26 de março as salas Espaço Itaú de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba e Brasília exibirão o filme. Já o DVD, que custa R$ 30,00, estará à venda a partir de 23 de março nas unidades do Sesc e pelo site do Sesc no linkhttp://www.sescsp.org.br/livraria.

“Em 2013, pedimos que Carlos Nader dirigisse um documentário para homenagear um programa no qual o Sesc foi pioneiro no Brasil: o Trabalho Social com Idosos, que completava 10 anos. Nader, com uma câmera a postos e uma excelente ideia, pensou em fazer um documentário sobre o maior documentarista do Brasil. Claro que não tínhamos ideia que uma tragédia ocorreria com ele. Aos 80 anos, Coutinho era o melhor exemplo de uma velhice arguta, sem ser pessimista ou censor de novas tendências”, comenta Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc São Paulo.

Há cerca de um ano o Selo Sesc lançou “Eduardo Coutinho, 07 de Outubro” no CineSesc, abrindo a 14ª Retrospectiva do Cinema Brasileiro, que reapresentou mais de 100 filmes brasileiros exibidos no circuito comercial paulista. Agora, com o DVD e a apresentação no Espaço Itaú, o Selo busca ampliar a abrangência deste registro sobre a fundamental obra de Coutinho.

Para o diretor Nader, “Coutinho criou a partir de 1997 um cinema em que a única imagem é a de uma pessoa sentada à frente da câmera, falando. Esse movimento radical, de um essencialismo que a história possivelmente lembrará como similar ao suprematismo de Kazimir Malevich ou à Bossa Nova de João Gilberto, é o tema central do documentário”.

Selo Sesc 11 anos

Em atividade há 11 anos, buscando registrar o que de melhor é produzido na área cultural brasileira, o Selo Sesc constrói um precioso acervo artístico pontuado por obras de variados estilos, da música ao teatro e cinema.

Neste ano o Selo já lançou o DVD triplo “Os Náufragos do Louca Esperança”, da diretora francesa Ariane Mnouchkine. Em 2014, entre outros, os CDs de Tetê Espíndola (álbum duplo), de Marlui Miranda, do tecladista Renato Neto, um encontro entre o bandoneonista argentino Rodolfo Mederos e o pianista brasileiro Marcelo Ghelfi, o primeiro CD do maestro Olivier Toni, o terceiro registro da “Série +”, homenageando o compositor norte-americano John Cage, e ainda o álbum em comemoração aos 50 anos de carreira de Francis Hime. 

SERVIÇO:

EVENTO DE LANÇAMENTO

“Eduardo Coutinho, 07 de Outubro”

Espaço Itaú 1 – rua Augusta, 1.475

Data: 25 de março

Horário: 20h, com bate-papo com Carlos Nader, João Moreira Salles e Danilo Santos de Miranda após a exibição.

Grátis – Retirada dos ingressos com uma hora de antecedência

Sujeito à lotação da sala

Deixe um comentário

*