São Paulo bate recorde de doações de órgãos e premia hospitais de referência em transplantes

Em uma década, número de transplantes de órgãos no Estado duplicou, atingindo uma média de 193 procedimentos realizados por mês.

Em uma década, número de transplantes de órgãos no Estado duplicou, atingindo uma média de 193 procedimentos realizados por mês.

Após bater recorde no número de transplantes de órgãos realizados no Estado de São Paulo, chegando a uma média de 193 procedimentos realizados por mês, a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo premiou nesta quinta-feira, dia 24 de setembro, os hospitais que mais se destacaram na captação, notificação e realização de transplantes entre agosto de 2014 e agosto de 2015.

Dividido nas categorias de transplantes realizados, melhor organização de procura de órgãos e melhor hospital notificante, o prêmio “Destaque – Transplante e Captação de Órgãos 2015” foi concedido, no total, a nove hospitais, públicos e privados, localizados na capital e no interior do Estado.

Na categoria transplantes de órgãos feitos em hospitais da capital, o Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) foi premiado pela realização de 71 transplantes de coração e 28 transplantes de pulmão, o Hospital do Rim e da Hipertensão, associado a Escola Paulista de Medicina, com 741 transplantes de rim, o Hospital São Paulo com 232 transplantes de córneas realizados, e o Hospital Israelita Albert Einstein, com 130 transplantes de fígado feitos no período de um ano.

No interior, receberam a premiação na mesma categoria, o Hospital de Clínicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), pela realização de 10 transplantes de coração e 55 transplantes de fígados, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu, por realizar 113 transplantes de rim, e o Banco de Olhos de Sorocaba, que fez 1.128 transplantes de córneas entre 2014 e 2015.

Prêmio OPO

Entre os melhores serviços de OPO (Organização de Procura de Órgãos) do Estado, foram premiados o do Hospital São Paulo da Escola Paulista de Medicina, representando a capital, e o do Hospital de Clínicas da Unicamp, representando o interior.

Já na categoria melhor hospital notificante, foram premiados, na capital, o Hospital Municipal de Campo Limpo e, no interior, o Hospital Regional de Presidente Prudente que, mesmo sem contar com o serviço de procura de órgãos, notificaram, juntos, 114 possíveis doadores.

“O Estado de São Paulo é a maior referência do país em doação e transplantes de órgãos e vem realizando constantes investimentos para  aprimorar e modernizar, cada vez mais, o processo que vai desde a identificação de um possível doador até a realização efetiva do transplante. Para tanto, contamos ainda com serviços hospitalares de referência, que realizam um trabalho de alta qualidade que precisa e merece ser valorizado e premiado”, diz David Uip, Secretário de Estado da Saúde de São Paulo.

Recorde de transplantes de órgãos

Até o mês de agosto de 2015, foram realizados no Estado de São Paulo 1.546 transplantes de órgãos, sendo 99 de coração, 1.041 de rim, 366 de fígado e 40 de pulmão. Neste ano, a média de transplantes mensal no Estado já é equivalente a de 2014, quando foi atingido o número recorde de 2.343 transplantes de órgãos, sendo 135 de coração, 1.596 de rim, 549 de fígado e 63 de pulmão. Os dados de 2014 representam o dobro dos 1.208 transplantes realizados em 2004.

Neste momento, há 12.270 pessoas na fila de espera por um órgão no Estado. 

Comments are closed.