Pronatec oferece curso de inglês e espanhol em empresas do DF

São 300 vagas e as inscrições vão até o dia 14.

Os cursos vão acontecer no local de trabalho, com frequência e horários compatíveis com a atividade desenvolvida pelo profissional.

Os cursos vão acontecer no local de trabalho, com frequência e horários compatíveis com a atividade desenvolvida pelo profissional.

Por Gustavo Henrique Braga/ASCOM-MT

Empresas, associações e sindicatos ligados ao turismo no Distrito Federal têm até o próximo dia 14 para se inscrever nos cursos de idioma do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), na modalidade Turismo. O Programa é um convênio entre os Ministérios do Turismo e da Educação e será executado pela Secretaria de Turismo e Projetos Especiais do Distrito Federal. Ao todo, são 300 vagas para cursos de inglês básico e intermediário, além de espanhol básico. 

As empresas interessadas devem preparar uma lista com o nome de 20 a 25  funcionários e entrar em contato com a Diretoria de Qualificação e Certificados da Setur-DF por meio dos telefones: (61) 3214-2797, 3214-2775 e 3214-2760 ou do e-mail equipepronatecsetur@gmail.com.

As empresas que não alcançarem o mínimo de alunos necessários podem buscar sindicatos ou associações a fim de reagrupar os funcionários. Os cursos serão oferecidos no local de trabalho, com frequência e horários compatíveis com a atividade desenvolvida pelo colaborador.

Os estudantes devem ter no mínimo 18 anos e o ensino fundamental completo (9º ano). A documentação necessária para a inscrição inclui carteira de identidade, cadastro de pessoa física (CPF), declaração de escolaridade (diploma, certificado de conclusão ou histórico escolar) e número de conta corrente ou poupança da Caixa Econômica ou Conta Fácil das Casas Lotéricas para depósito de ajuda de custo.

Apenas no Distrito Federal são 6.933 alunos matriculados e 3.261 concluintes em cursos do PronatecTurismo. No Brasil, são 186.892 alunos matriculados e 99.867 formados atualmente.

Confira abaixo alguns exemplos de estudantes que encontraram no Pronatec Turismo uma porta de entrada para o mercado de trabalho

Jéssica, ela sabe como receber bem

Um dos cursos mais requisitados é o de recepcionista em meios de hospedagem, devido ao aumento da demanda por hotéis para o Mundial. Esta foi a escolha da ex-atendente de telemarketing Jéssica Farias Alves, de 31 anos, que agora recepciona turistas em uma pousada de Salvador. Ela aprendeu a explicar os procedimentos por telefone e e-mail e acolher os visitantes presencialmente. No novo trabalho teve a carteira assinada e duplicou seus ganhos. “Eu me sinto preparada para atender os turistas e não me intimido com os estrangeiros”, diz Jéssica, que também aprendeu inglês durante o curso. Segundo ela, o novo trabalho valoriza seu potencial.

Clique aqui para ouvir declaração de Jéssica Alves a respeito de como a capacitação favoreceu a obtenção de emprego.

Itharlan, um bailarino no papel de guia de turismo

Até mesmo aqueles que já tem curso superior estão procurando o Pronatec. O bacharel em turismo e bailarino Itharlan Américo, de 27 anos, resolveu se dedicar a um curso de agente de informações turísticas em Recife. O curso reuniu profissionais de diversas áreas e ensinou, segundo ele, a importância da integração da cadeia produtiva. “Hoje tenho uma visão geral do turismo, aprendi a receber os turistas e trabalhar em parceria. Os benefícios desse esforço são coletivos”, afirma. Segundo ele, a Copa foi uma excelente oportunidade para mostrar ao mundo a capacidade do país em receber bem seus visitantes.

Clique aqui e ouça fala na qual Itharlan Américo destaca a importância do curso para a promoção doturismo no Brasil.

Adelina, ela deixa o quarto impecável

A camareira Adelina Alves da Silva, de 42 anos, mãe de dois filhos, descobriu nos cursos do Pronatec uma nova profissão. Ela trabalhou anos como empregada doméstica – e estava desempregada. Assim que concluiu o curso de camareira, Adelina foi contratada por um hotel em Brasília e teve a carteira assinada. “Hoje minha renda é superior à que ganhava quando trabalhava de empregada doméstica”, diz.

Clique aqui para ouvir comentário em que a camareira Adelina Alves comemora a oferta de qualificação pelo Pronatec Copa.

Carla Lopes, a guarda civil bilíngue

Aqueles que já estão trabalhando também precisam de qualificação. A guarda civil metropolitana Carla Lopes trabalha em uma das bases de maior circulação de turistas de São Paulo: a Avenida Paulista. Com o objetivo de dar assistência também aos visitantes estrangeiros que circulam diariamente pelo local, a policial estudou espanhol por meio do Pronatec Turismo. Hoje Carla se diz mais preparada para orientar visitantes, em português e espanhol. “Acredito também que será muito importante para os futuros eventos”, disse.

Clique aqui e ouça comentário de Carla Lopes sobre como o Pronatec ajuda no trabalho da Guarda Civil de São Paulo.

Clique aqui e ouça comentário do ministro do Turismo, Vinicius Lages, sobre a importância da qualificação profissional para a melhoria da competitividade na área.

Deixe um comentário

*