Prepare-se para virar um empreendedor digital em 2015

Quanto maior for a urgência, mais propenso a comprar o seu produto o consumidor estará.

Quanto maior for a urgência, mais propenso a comprar o seu produto o consumidor estará.

Atuar como empreendedor digital e ganhar dinheiro pela internet já é uma realidade, inclusive no Brasil. Muitos, entretanto, ainda não sabem como montar do zero um negócio na web nem como explorar o conhecimento que possuem para lucrar.

Um dos maiores especialistas no assunto no Brasil, Alan Pakes afirma que o primeiro passo, assim como em qualquer negócio físico, é planejar. “Não dá para chegar a lugar nenhum sem um bom planejamento. Não é o momento de comprar nada, de investir em nada, o primeiro passo é apenas planejar.”

E, dentro do planejamento, está a identificação de um bom nicho de mercado. Segundo Pakes, é importante descobrir o critério de urgência, que nada mais é que a intensidade da dor específica que o consumidor tem x produto x a frequência dessa dor.

“Quanto maior for a urgência, mais propenso a comprar o seu produto o consumidor estará. Por exemplo, uma pessoa que tem medo de falar em público e acabou de assumir um cargo que exige oratória impecável. Temos aí uma frequência alta da dor e uma grande intensidade dela. Logo, há senso de urgência em resolver esse problema.”

Fundador do CONAED (Congresso Nacional de Empreendedorismo Digital), Pakes ressalta que o tamanho do mercado também é muito importante. “Não adianta ter um público com necessidades urgentes se ele é extremamente restrito. Se são pouquíssimas as pessoas que se interessam pelo seu produto, não tem como você crescer, não tem como ir muito longe”, explica.

Uma dica para verificar se muitas pessoas têm interesse no que você oferece é olhar o volume de buscas no Google. “Veja quantas pessoas buscam por palavras-chaves relacionadas ao seu produto. Se o resultado for mais de 40 mil buscas por mês, então tudo bem.”

A estreia no empreendedorismo digital

Ainda no mês de planejamento, o empreendedor deve desenvolver o seu primeiro produto, a chamada recompensa digital. “Trata-se de um material gratuito que você vai trocar pelo e-mail da pessoa. Simples: ela te dá o e-mail e você envia a recompensa digital. Pode ser um texto, vídeo, enfim, o que você achar que combina mais com o seu tipo de público”, afirma Pakes.

“Depois, você vai criar o segundo produto e vai vendê-lo por um preço mais simbólico, nem caro, mas também não muito barato. Cerca de R$ 20,00 pode ser o suficiente. Depois é preciso criar novos produtos, mais completos e caros, já com as pessoas mais dispostas a comprar”, completa.

Uma das ferramentas mais usadas atualmente para vender produtos pela web é o Hotmart. Nela é possível que os clientes comprem em um ambiente seguro e com possibilidade de parcelamento em até 18 vezes no cartão de crédito.

Consiga depoimentos positivos para crescer

Ainda de acordo com Pakes, é importante coletar o máximo de depoimentos sobre seu produto ou serviço ao longo do tempo.

“Quanto mais pessoas existem falando bem de seu produto, mais pessoas acharão que ele realmente é bom, mesmo sem nunca ter testado. Você irá vender sem precisar brigar por cada venda.”

Quem é Alan Pakes

Alan Pakes, 36 anos, é Engenheiro de Computação, formado pela USP em 2002. É empreendedor e já fundou três companhias: a agência de intercâmbio Invista em Você, a empresa de tecnologia Atrians e a de marketing digital, Digital Summit. Com esta última, organizou o CONAED (Congresso Nacional de Empreendedorismo Digital).

O CONAED foi o primeiro congresso online do Brasil e teve sua primeira edição em setembro de 2013. Em outubro de 2014, será realizada a terceira edição. A proposta é ajudar pessoas a alavancar um negócio existente ou a criar um negócio do zero com o poder da internet.

Alan ensina empreendedorismo e é expert em Marketing Digital. Adicionalmente ao CONAED, ele já fez diversos lançamentos de produtos digitais pela internet.

Deixe um comentário

*