Nutricionista coloca uso de proteína whey em xeque

Para especialista, suplementos para pré e pós treino são desnecessários e podem fazer mal à saúde.

Para especialista, suplementos para pré e pós treino são desnecessários e podem fazer mal à saúde.

O suplemento whey, derivado do soro extraído do leite e modismo entre frequentadores de academias, pode ser perigoso para a saúde, ainda mais se combinado com uma dieta muito rica em proteínas. Esse excesso pode causar danos em órgãos importantes e levar à perda da massa óssea.

De acordo com a nutricionista Ana Ceregatti, o uso indevido deste produto é perigoso. “O excesso de proteínas pode causar sobrecarga a órgãos-chave do metabolismo proteico, especialmente ao fígado e aos rins, que fazem a transformação e eliminação dos resíduos metabólicos, respectivamente. Em casos extremos, pode até levar a um quadro de insuficiência renal aguda. Além disso, uma dieta contendo um alto percentual de proteínas pode levar à perda de massa óssea, pois o cálcio ali estocado será usado para equilibrar o pH do sangue, alterado pelo excesso de metabólitos proteicos (resultado do metabolismo da proteína)”.

Ao contrário do que muitos pensam, o consumo de carboidratos é tão ou mais importante quanto o de proteínas para o ganho de massa muscular e para a melhora no rendimento durante uma atividade física. “Com poucos carboidratos, o metabolismo faz a degradação da musculatura esquelética para obter energia, reduzindo a massa muscular. Por isso, é necessário saber a quantidade certa de carboidratos para se ingerir, de acordo com cada atividade. Além disso, para fazer a síntese de proteínas, o organismo precisa de energia, que é obtida primariamente dos carboidratos, como cereais integrais, frutas e raízes” esclarece a nutricionista.

Para Ana, os suplementos para pré e pós treino podem perfeitamente ser substituídos por uma alimentação bem equilibrada que fornece tudo que o organismo precisa para construir a massa muscular, inclusive para pessoas que não consomem proteínas animais.

Por isso, tanto a proteína quanto o carboidrato devem ser obtidos por meio do consumo de alimentos, como as leguminosas, feijões, grão-de-bico, ervilha seca e lentilha, que são ótimas fontes de ambos os nutrientes e que possuem os mesmos aminoácidos encontrados no whey protein, porém de uma forma natural e saudável. “Esses alimentos contêm fibras e fitoquímicos, essenciais para o bom funcionamento das funções orgânicas, e são livres de corantes, conservantes, estabilizantes, adoçantes entre outros aditivos alimentares, sempre presentes no produto industrializado e nocivos à saúde”, defende a nutricionista.

SERVIÇO:

Ana Ceregatti é nutricionista clínica e especialista no atendimento de vegetarianos, veganos e de pessoas em transição para esse tipo de dieta. Seus consultórios estão localizados nas cidades de São Paulo e Campinas.

Comments are closed.