Número de voos internacionais para o Brasil volta a crescer

Na comparação de janeiro a outubro de 2017, no mesmo período do ano anterior o aumento foi de quase 10%.

Após dois anos de queda, a oferta de voos internacionais para o Brasil voltou a subir.  De acordo com análise da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), se comparados os dados de janeiro a outubro de 2017 com os do mesmo período no ano anterior, houve um aumento de 9,7%. Até o mês de outubro de 2017, foram 51.040 voos diretos para destinos brasileiros, contra 49.656 em 2016 (de janeiro a outubro). 

A projeção feita pelos técnicos do Instituto indica que este número de voos pode chegar a 65.208 entre janeiro e dezembro de 2017, contra os 59.061 registrados em 2016. Os dados são baseados em informações da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), Guia Panrotas e de companhias aéreas.

Em 2016, as companhias aéreas de países das Américas também foram as que mais contribuíram para o incremento da malha aérea conectando o Brasil. Foram seis países da América do Sul, Central e do Norte, seguidos de quatro da Europa e dois da África. A análise aponta ainda que a cidade de São Paulo (SP) foi a que mais recebeu as novas frequências. Este ano, já somam 23, contra 16 voos em 2016, oriundos de diferentes países. 

“Os números mostram que a estratégia de promoção da Embratur, com foco nos vizinhos sul-americanos e Estados Unidos, pode ser um dos fatores determinantes para o crescimento do turismo brasileiro. A ampliação de voos internacionais é um dos principais pontos da agenda governamental do Instituto e do Ministério do Turismo”, destacou o presidente do Instituto, Vinicius Lummertz.

O estudo registra, também, que de janeiro a dezembro de 2017 o Brasil contará com 91 novas frequências internacionais. Até outubro, foram registradas 57, contra 35 no mesmo período do ano passado. Isso significa um aumento de 62%. Segundo o estudo da Embratur, Américas do Sul e do Norte foram os que apontaram maior incremento das frequências diretas para o País durante os dez meses deste ano.

As cidades que receberam novas frequências, até outubro de 2017, são: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Campinas, Porto Alegre, Recife, Salvador, João Pessoa e Manaus.

Para Joaquim Neto, analista de Inteligência Competitiva da Embratur, a aviação é um elemento essencial para a atração de turistas ao Brasil. “As novas frequências diretas facilitam e geram maior interesse do visitante internacional. Além disso, gera uma maior concorrência, descentralizando os portões de entrada, o que pode aumentar a procura para diferentes regiões do País”, afirmou.

HASHTAGS: #voosinternacionais  #Embratur #InstitutoBrasileirodeTurismo

Deixe um comentário

*