Metodologia promete identificar o que há de melhor nas organizações

Da reclamação para a ação: a A Investigação Apreciativa está comprometida com a criação de uma revolução positiva na mudança e descoberta do núcleo positivo nos sistemas das empresas.

Da reclamação para a ação: a Investigação Apreciativa está comprometida com a criação de uma revolução positiva na mudança e descoberta do núcleo positivo nos sistemas das empresas.

A Investigação Apreciativa, metodologia desenvolvida na década de 1980 pelo Dr. David Cooperrider, tem como objetivo identificar o que há de melhor, levando em consideração os recursos positivos existentes nas empresas. O método tem como objetivo inverter a lógica da resolução de problemas e vem sendo utilizada por muitas organizações e cidades no mundo inteiro. Se diferencia dos demais métodos porque desenvolve nas pessoas o senso de pertencimento, de cocriação. “Passamos da filosofia da reclamação para a ação. Ainda que existam pontos que não sejam agradáveis, o objetivo é construir, não reclamar por reclamar”, explica a Consultora Heide Castro, Psicóloga, especialista em Psicologia Organizacional.

A metodologia foca na resolução das questões existentes com o objetivo de reconhecer o que há de melhor nas organizações e qual é a melhor forma de intensificar essas qualidades em seus processos de gestão. O método envolve a arte e a prática de fazer perguntas que trabalhem os aspectos psicológicos e emocionais dos participantes, despertando neles o seu potencial criativo, a autoconfiança, e o comprometimento com as propostas construídas, trabalhando os aspectos psicológicos e emocionais dos participantes, despertando neles o seu potencial criativo, a autoconfiança, e, principalmente, o comprometimento com as propostas construídas.

Clima Organizacional

Heide Castro, explica que este método pode ser aplicado nas organizações em Workshops, Planejamentos Estratégicos, Desenvolvimento de Equipe, Desenvolvimento de Liderança, Mudança e validação de novos projetos, além de estratégias para trabalhar o Clima Organizacional. “Como a Investigação Apreciativa prevê uma mudança de cultura, todos os colaboradores de uma organização podem ser beneficiados, desde o nível operacional ao presidente. É preciso iniciar um trabalho a partir do mais alto cargo dentro de uma organização, para que eles vivenciem a metodologia e depois implementar a nova filosofia de trabalho. Por esta razão, iniciamos sempre pelo workshop de liderança para alinhar objetivos e formas de atuação da liderança durante todo o projeto”, explica a Consultora.

Os resultados desta metodologia, quando aplicada dentro das organizações, podem ser avaliados por meio de indicadores, como por exemplo: indicador de comunicação interna, indicador de qualidade de gestão e nível de satisfação e engajamento das pessoas com a organização.
Para saber mais sobre Investigação Apreciativa e o trabalho da consultora, especialista em Psicologia Organizacional, Heide Castro, acesse www.etos.com.br.

Conheça outras formas de utilização da Investigação Apreciativa

É possível visualizar a Investigação Apreciativa aplicada em outros programas. Um exemplo é o “Imagine Chicago”, onde os jovens estão liderando o caminho a seguir, as escolas públicas estão prosperando centros comunitários de aprendizagem, bairros e instituições trabalham em conjunto para partilhar ideias e recursos e, todos os cidadãos buscam reconhecer e aplicar seus talentos para criar um futuro positivo para si e sua comunidade. Além de aplicável em empresas, ela é muito eficaz quando utilizada em escolas, universidades e mesmo em coach apreciativo.

SERVIÇO:

Heide Castro – Psicóloga, Consultora Organizacional e Coach, especialista em Psicologia Organizacional, Intervenção Cognitiva e Coaching Positivo
Fone: +55 41 9961-0147
Email: heide.castro@etos.com.br

Site: www.etos.com.br

Deixe um comentário

*