Linguistas resgatam as contribuições de Foucault na análise do discurso cotidiano

Coletânea de textos é  lançamento da EdUFSCar.

Coletânea de textos é lançamento da EdUFSCar.


Os homens falam cotidiana e ininterruptamente, mas Foucault nos ensinou que há uma raridade em seu dizer, pois existe um descompasso entre tudo o que poderíamos enunciar e aquilo que é efetivamente dito numa sociedade. Ao lado dessa diferença, reside outra, que consiste nas distinções entre as falas mais ou menos efêmeras ou duráveis. Para desvendar as marcas e heranças de um pensamento incontornável sobre a linguagem, o poder e a subjetividade, Carlos Piovezani, Luzmara Curcino e Vanice Sargentini organizaram a coletânea de textos Presenças de Foucault na Análise do Discurso, lançamento da EdUFSCar.

O célebre filósofo francês discutiu a hipótese que, dentro do discurso, há uma “ordem” que controla o dizer em todas as sociedades. Assim, os organizadores afirmam que a fala é concebida como uma prática regular e reguladora ao mesmo tempo “cotidiana e cinzenta”, e constituída de “poderes e perigos”. “Entre tantos de seus ensinamentos, Foucault apresenta um aparente paradoxo que caracteriza a fala humana: ela é ao mesmo tempo rara e trivial”, afirmam.

Dividida em quatro núcleos, o leitor encontra em Presenças de Foucault na Análise do Discursouma consistente série de textos de especialistas brasileiros e estrangeiros que se encontraram no III Colóquio Internacional de Análise do Discurso. Durante o evento, foram desenvolvidos esses e outros fecundos postulados de Michel Foucault ao examinar o funcionamento e as transformações da autoria, a produção contemporânea das subjetividades e as relações entre mídia, política e discurso em nossos tempos.

Contribuições

Na primeira parte, Christian Puech elabora uma engenhosa exposição das recepções do pensamento de Ferdinand de Saussure no contexto francês das primeiras décadas do século XX e no começo de sua segunda metade, com vistas de apresentar identidades e diferenças entre Foucault e Michel Pêcheux na leitura que os dois filósofos empreenderam de Saussure. Na segunda, Roger Chartier e Luzmara Curcino buscam responder em seus respectivos textos questões como: O que é o autor? Como Foucault o concebe, ao distinguir os traços de seus funcionamentos na história? Quais são as contribuições, avanços e os eventuais limites da proposta foucaultiana sobre a autoria?

Na terceira, por sua vez, as reflexões apoiam-se em heranças dos pensamentos centrais de Foucault para os estudos do discurso, com textos de Pedro de Souza, Cleudemar Alves Fernandes e Nilton Milanez. Por fim, a quarta discute as relações entre mídia, política e discurso, com investigações e análises de Marlène Coulomb-Gully, Vanice Sargentini e Carlos Piovezani sobre as campanhas presidenciais, as notícias sobre a Presidência e o ex-presidente Lula, nos textos e nas imagens distribuídas nos diversos meios de comunicação.

Os organizadores

Carlos Piovezani é professor adjunto III do Departamento de Letras e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal de São Carlos e coordenador do Laboratório de Estudos de Discurso da UFSCar (Labor/UFSCar). 

Luzmara Curcino é professora adjunta III do Departamento de Letras em Linguística da Universidade Federal de São Carlos. Coordena o Laboratório Interdisciplinar de Estudos das Representações do Leitor Brasileiro Contemporâneo (Lire). 

Vanice Sargentini é professora-associada do Departamento de Letras e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal de São Carlos e do Laboratório de Estudos de Discurso da UFSCar (Labor/UFSCar). 

SERVIÇO:

TítuloPresenças de Foucault na Análise do Discurso
Organizadores: Carlos Piovezani, Luzmara Curcino e Vanice Sargentini
Número de páginas: 207
Formato: 14 x 21 cm
Preço: R$ 31,00

Deixe um comentário

*