Ilhéus sedia 7ª edição do Festival Internacional do Chocolate e Cacau

111-vertSob o tema “Declare seu Amor ao Chocolate”, será realizada em Ilhéus, Sul da Bahia, de 11 a 14 de junho, a sétima edição do Festival Internacional do Chocolate e Cacau (FICC). Com o objetivo de promover a visibilidade do chocolate de origem e fomentar os negócios da cacauicultura no país, o evento reunirá expositores de chocolates finos – como AMMA, Mendoá, Chor, Sagarana, entre outros –, produtores de cacau, tecnologia de produção e uma extensa programação de palestras, debates e workshops com especialistas da área. Para o idealizador e organizador do evento, o empresário Marco Lessa, esse é um projeto que contempla diversos segmentos econômicos, como o agronegócio, a gastronomia e o turismo. 

O Dia dos Namorados, comemorado em 12 de junho, foi inspiração para a escolha do tema e Lessa acredita que a data vai dar um sabor especial ao Festival deste ano. “Muitos casais terão um motivo a mais para passear em Ilhéus no mês de junho. O tema evidencia a relação do chocolate com a afetividade e as sensações de prazer”, explica. Ele acrescenta que o FICC exerce forte estímulo ao turismo e à gastronomia na região, pois milhares de pessoas vão à cidade conhecer o chocolate, a beleza e a história do lugar. “No ano passado, recebemos aproximadamente 25 mil pessoas. O festival chegou a movimentar, somente na feira, mais de meio milhão de reais em apenas quatro dias. A expectativa é ultrapassar a marca de visitantes da sexta edição e promover os atrativos turísticos relacionados à cadeia produtiva, como passeios pelas fazendas produtoras de cacau”, destaca o executivo, que também preside a Associação de Turismo de Ilhéus (Atil). 

Concurso do melhor bolo

Durante o Festival, que tem entrada franca e acontece no Centro de Convenções de Ilhéus, o público poderá conferir os estandes da Feira do Chocolate, onde estarão disponíveis para degustação e comercialização produtos de diversas marcas de chocolate de origem. Poderá também assistir, ao vivo, no Ateliê do Chocolate, a construção de cenários e esculturas de chocolate que contarão o percurso histórico do alimento. Para quem gosta de se aventurar nas artes culinárias, o evento traz a Cozinha Show, excelente oportunidade de aprender com grandes chefs do Brasil. A programação contará também com um concurso para escolha do melhor bolo confeitado e minicozinha infantil, para as crianças aprenderem receitas fáceis à base de chocolate. 

Entre os especialistas da área que irão proferir palestras no 7º Festival Internacional do Chocolate e Cacau estão a consultora francesa Chloé Doutre-Roussel – uma das maiores autoridades do mundo em degustação de chocolates e autora do livro The Chocolate Connoisseur -; o norte americano Greg D’ Alesandre, pesquisador e sócio da Dandelion Chocolate; a Embaixadora do Cacau e Chocolate da Venezuela, Maria Fernanda Di Giacobbe e o chef Lucas Corazza, aclamado confeiteiro e jurado do reality show Que Seja Doce, do canal GNT. 

Toda programação é gratuita e as inscrições para palestras e cursos serão realizadas no local do evento. Acesse o site oficial para mais informações: www.festivaldochocolate.com

O 7º Festival Internacional do Chocolate e Cacau da Bahia é uma realização da MVU Promoções & Eventos, Instituto Biofábrica de Cacau, Associação de Turismo de Ilhéus, Associação dos Produtores de Cacau – APC e Costa do Cacau Convention Bureau e conta com o patrocínio do Governo da Bahia, Ceplac, Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia, Prefeitura de Ilhéus, Prefeitura de Itabuna, Sebrae, Governo do Pará, dentre outros. 

Chocolate de origem

A “denominação de origem controlada” (DOC) dos vinhos envolve o terroir, termo francês para explicar a influência dos fatores climáticos e geográficos sobre o sabor e aroma das uvas. Com o cacau não é diferente. O chocolate com denominação de origem precisa ser feito com apenas uma variedade de cacau e com frutos da mesma região. A maior parte do chocolate produzido em Ilhéus é feita com alto teor da fruta, a partir de amêndoas selecionadas de cacau especial cultivado em fazendas certificadas do Sul da Bahia. 

Economia

O Brasil é hoje o terceiro maior consumidor de chocolate no mundo e quinto maior produtor de cacau, sendo o único país que possui todos os elos da cadeia produtiva, conforme a Associação dos Produtores de Cacau. Toda a cadeia produtiva do cacau ao chocolate movimenta mais de R$ 12 bilhões por ano no país. De acordo com a Organização Internacional do Cacau (ICCO) e a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (ABICAB), nos últimos cinco anos, o Brasil apresentou o maior crescimento do consumo per capita do mundo, com grande tendência de ascensão. 

O mercado internacional também se encontra em franca expansão, com o início da retomada dos níveis de consumo na Europa e nos Estados Unidos e o ingresso de uma legião de novos consumidores em regiões emergentes, principalmente na China, Índia e Rússia. Projeções baseadas na curva de consumo dos últimos 40 anos indicam que, até 2020, o mundo demandará um acréscimo em torno de 650 mil toneladas de cacau. 

Após atravessar severos revezes nos anos 90, vitimada pela praga fúngica conhecida como vassoura de bruxa, a cacauicultura vem reconquistando seu espaço no Brasil, muito pela força dos próprios agricultores, além dos investimentos públicos e das pesquisas agropecuárias de ponta desenvolvidas pela Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), Unicamp, Instituto Biofábrica e instituições afins. 

O Brasil – notadamente na Bahia, responsável por 60% da produção nacional, mas também nos estados produtores do Pará, Rondônia e Espírito Santo – tem, atualmente, a maior potencialidade de produção em âmbito mundial. Conforme dados da Ceplac, somente a Bahia produz mais 150 mil toneladas de cacau a cada ano. No estado, existem atualmente 20 marcas de origem, o que demonstra o espírito empreendedor do baiano e a boa aceitação de um produto de qualidade superior. 

Ilhéus

A história de Ilhéus, tão narrada nos mundialmente famosos romances de Jorge Amado, se confunde com a história do ciclo do cacau no Brasil, iniciada no século 18. Até a primeira metade do século 20, a cidade, que chegou a ser a primeira exportadora de cacau do mundo, viveu das riquezas colhidas através do cultivo do fruto. Ainda hoje considerada a Capital do Cacau, Ilhéus ocupa o primeiro lugar na produção do fruto em todo o país e conserva o requinte do sabor e da produção do chocolate. Com economia aquecida nesse setor, o município possui grande variedade de marcas de chocolate gourmet. Esse segmento, no qual as características sensoriais das amêndoas do cacau são valorizadas, a exemplo do que ocorre no caso do café gourmet, tem crescido no Brasil e em países da União Europeia e América do Norte e no Japão. “Enquanto a França possui apenas seis marcas que produzem chocolate a partir da amêndoa, já somos mais de vinte na Bahia. Esse crescimento se deu exatamente após o Festival”, informa Marco Lessa. 

Ilhéus é considerada o terceiro maior ponto turístico da Bahia e principal destino da zona turística da Costa do Cacau. Além disso, tem uma rica diversidade natural, gastronômica, histórica e cultural. Possui um aeroporto, um porto e uma vasta infraestrutura hoteleira, com cerca 8 mil leitos disponíveis entre pousadas, hotéis e resorts. Dividido nas zonas Norte e Sul, o litoral do município tem mais de 80 quilômetros de extensão de belas praias, com ótimos pontos para a prática de surf, para banhistas e até para a pesca amadora. Bem no centro da cidade, o encontro do rio Cachoeira com o mar forma a calma Baía do Pontal, um dos cartões-postais da cidade e ótimo lugar para a prática de esportes aquáticos como stand up paddle e caiaque.

Um passeio pelas fazendas produtoras de cacau é indispensável a quem visita a região. Muitas propriedades permitem que o turista acompanhe todo o processo de coleta e preparo da semente, incluindo, é claro, um momento de degustação de chocolate. Entre as várias fazendas que oferecem passeios previamente agendados, as mais procuradas são a Fazenda Yrerê, a Provisão e a Fazenda Primavera, conhecida por ser uma das locações da novela “Renascer”, da TV Globo. Lá, é possível visitar um pequeno museu que reúne objetos utilizados pelos artistas da novela e relíquias centenárias. 

Em breve será lançada a Estrada do Chocolate, um roteiro turístico, também idealizado por Lessa, que compreende uma região com fábricas, indústrias, fazendas e centros de pesquisa entre Ilhéus e a cidade de Uruçuca. 

Números do cacau e chocolate  

  • 12 bilhões de reais é o valor movimentado pela cadeia produtiva no Brasil;
  • 3º lugar é a posição que o país ocupa no ranking de consumo de chocolate no mundo;
  • O Brasil é o 5º maior produtor de cacau;
  • A Bahia é responsável por 60% da produção nacional, com mais de 150 mil toneladas de cacau por ano;
  • Atualmente, existem cerca de 20 marcas de chocolate de origem na Bahia.
SERVIÇO:

7º Festival Internacional do Chocolate e Cacau (FICC)

Quando: 11 a 14 de junho

Onde: Centro de Convenções de Ilhéus – Bahia

Expositores de chocolate: AMMA, Mendoá, Chor, Amado Cacau, Modaka, Sagarana, Chocolate Caseiro de Ilhéus, Costa Negro, Leão de Ouro, Maltez, Bahia Cacau, Itacaré, Sabores do Cacau, dentre outras. 

Onde se hospedar em Ilhéus

-Hotel La Dolce Vita – www.ladolcevita.com.br / (73) 3234-1212 

– Hotel Aldeia da Praia – www.aldeiadapraia.com.br / 3632-7000/ 8000 

– Pousada Pier do Pontal – (73) 3221-4000 /  

– Pousada Praia Bela – www.praiabela.com.br / (73)3632-7022 

– Hotel Jardim Atlântico – www.resortjardimatlantico.com.br / (73)3632-4711

Deixe um comentário

*