Gastronomia Mexicana é homenageada com três importantes premiações no Prêmio 50 Melhores Restaurantes do Mundo 2015

Reconhecimento cada vez maior sinaliza forte influência no movimento gastronômico mundial e suas crescentes contribuições para a economia mexicana.
A secretária de Turismo do México Claudia Ruiz Massieu com os chefs top do país, durante a celebração do World’s 50 Best Restaurants, em Londres.

A secretária de Turismo do México Claudia Ruiz Massieu com os chefs top do país, durante a celebração do World’s 50 Best Restaurants, em Londres.

Esta semana foi anunciado que três restaurantes do México foram agraciados no Prêmio 50 Melhores Restaurantes do Mundo, realizado em 1 de junho no Guildhall de Londres, em que o México ficou em quarto lugar na lista mundial dos países mais premiados, empatando com a Itália e o Peru, ficando atrás somente dos Estados Unidos, Espanha e França. A comemoração anual da gastronomia global, pela Academia dos 50 Melhores Restaurantes, celebra restaurantes de todo o mundo por suas proezas culinárias com base nas avaliações de seus 1.000 membros, cada um escolhido por sua expertise em gastronomia internacional. Os três restaurantes premiados são:

  • Pujol, da Cidade do México, 16 lugar, Chef Enrique Olvera: Nenhum estranho à lista, o Pujol oferece uma reinvenção da comida mexicana tradicional, com atenção para os detalhes. Olvera aprimora sua comida para criações perfeitamente elaboradas, permitindo que cada sabor seja distintamente exposto e saboreado. A complexidade de seus molhos é fenomenal e ele promove seu cardápio para constantemente explorar e empurrar as fronteiras rumo a novos territórios gastronômicos.
  • Quintonil, na Cidade do México, 35 lugar, Chef Jorge Vallejo: Um aluno de Enrique Olvera, Jorge Vallejotem sido aclamado como uma estrela em ascensão por elaborar pratos e ao mesmo tempo se empenhar em reduzir a pegada ecológica de seus alimentos. Conhecido por se concentrar em frescos ingredientes da estação, ervas e grãos esquecidos e produtos nativos, o Quintonil obtém muito de sua própria produção da horta urbana do restaurante. Os resultados são pratos impressionantes, ricos em sabores e valores nutricionais.
  • Biko, na Cidade do México, 37 lugar, Chefs Mikel Alonso, Bruno Oteiza, Gerard Bellver: abrigado na concorrida área de Polanco, o Biko apresenta um repertório deslumbrante, combinando sabores bascos com ingredientes frescos do México. O melhor dos dois países ganha vida num arranjo de texturas e sabores que rompem barreiras culinárias e o distingue entre os demais.

A gastronomia mexicana e suas indústrias relacionadas são para o governo do México áreas prioritárias de desenvolvimento, tanto em termos do turismo e promoção cultural, bem como no apoio a produtores, exportadores, produtos artesanais e restaurantes. Esses setores relacionados à gastronomia estão crescendo mais rápido do que a economia em geral e, com múltiplas iniciativas em curso, interna e internacionalmente, por causa da premiação dessa semana essa tendência só deve aumentar.

A secretária de Turismo do México, Claudia Ruíz Massieu, esteve no evento e compartilhou: “Esta é uma honra sem precedentes para o movimento gastronômico do México. Desde que a UNESCO elegeu as cozinhas do México e da França como heranças culturais intangíveis, os ricos sabores, diversos ingredientes e estilos de cozinhar e chefs inovadores têm deixado um marca indelével no mundo. Nós estamos testemunhando um momento de revolução nas tendências da gastronomia global e o México está na dianteira”.

Dos animados mercados e comida de rua, às ricas preparações tradicionais e sabores com milhares de anos de história e, finalmente, o moderno e criativo cenário gastronômico de hoje em dia, o México tem sido anunciado com um paraíso dos gourmets. Para elevar ainda mais a conscientização e incentivar a experimentação com ingredientes mexicanos e produtos artesanais, a gastronomia mexicana foi apresentada durante três meses na Selfridges de Londres, premiada como a melhor loja de departamentos do mundo por três anos consecutivos.

O México continua a expandir para atender a crescente demanda por seus produtos alimentícios também. Já o maior exportador do mundo de abacate, tomate, mamão, manga, cerveja, tequila e mezcal, seus produtos especializados, incluindo cerveja artesanal, vinhos, destilados, óleos, baunilha, café e chocolate estão crescendo a níveis incríveis. Esses produtos de exportação, combinados com a próspera cultura gourmet e de restaurantes que eles inspiram, estão sustentando o crescimento entre os milhões de mexicanos envolvidos com o plantio, produção, setores dos serviços alimentícios e hospitalidade, em todo o país.

FONTE: The Mexico Tourism Board

Comments are closed.