Francês “Aïssa” vence o II Festival de Finos Filmes

 
Os brasileiros "Carranca" (foto), "Caminhão do Pai" e "E" também foram premiados.

Os brasileiros “Carranca” (foto), “Caminhão do Pai” e “E” também foram premiados.

O Festival de Finos Filmes anuncia vencedores da segunda edição, encerrada na noite de segunda-feira, 11, em São Paulo,  em cerimônia comandada pelos curadores Felipe Poroger e Quico Meirelles. O júri, formado pelos cineastas Laís Bodansky e Daniel Ribeiro e pelo crítico de cinema Cássio Starling Carlos, escolheu como melhor filme o francês “Aïssa”, dirigido por Clément Tréhin-Lalanne, que conta a história de uma imigrante congolesa que vive ilegalmente na França. O melhor nacional foi “Carranca”, produção baiana por Wallace Nogueira e Marcelo Matos de Oliveira. O melhor roteiro ficou com “O Caminhão do Meu Pai”, co-produção Brasil e Vietnã, e o melhor diretor foi o dinamarquês Jens Dahl, de “2 Girls 1 Cake”.  E”, deAlexandre Wahrhaftig, Helena Ungaretti e Miguel Antunes Ramos, levou o prêmio especial de reconhecimento artístico. 

Das 610 produções nacionais e internacionais inscritas no II Festival de Finos Filmes, 15 participaram da mostra competitiva, exibida, entre 6 e 10 de maio, nas salas do MIS, FAAP, Cinusp e Centro Universitário Maria Antônia, instituições parceiras do festival. Esta segunda edição teve também apresentação especial de  curtas holandeses, entre os quais o então inédito “A Single Life”, como resultado da parceria com a agência holandesa EYE International.

Felipe Poroger e Quico Meirelles fazem um balanço positivo do festival, que dobrou o número de produções inscritas em um ano. “Desde o início, sabíamos o tamanho do desafio de materializar uma segunda edição do Finos Filmes, pois precisávamos cruzar a fronteira que separa as iniciativas pontuais daquelas duradouras. Chegar ao encerramento e constatar que dobramos o número de inscritos e a média de público indica que estamos no caminho certo”, disse Poroger.

Premiados:

Melhor Filme: “Aïssa”,  Clément Tréhin-Lalanne (França)
Melhor Filme Nacional – “Carranca”, Wallace Nogueira e Marcelo Matos de Oliveira (Brasil)
Melhor Direção – “2 Girls 1 Cake”, Jens Dahl (Dinamarca)
Melhor Roteiro – “Caminhão do Pai, Maurício Osaki (Vietnã e Brasil)
Reconhecimento Artístico – “E”, de Alexandre Wahrhaftig, Helena Ungaretti e Miguel Antunes Ramos (Brasil)

SERVIÇO:

Finos Filmes é uma realização da produtora Finos Filmes, com patrocínio do Shopping Pátio Higienópolis, promoção Folha de S. Paulo; apoio do MIS (Museu do Imagem e do Som), FAAP – Fundação Armando Álvares Penteado, Cinusp, Cine Caixa Belas Artes e Johnnie Walker. Mais informações em www.facebook.com/finosfilmes.

Deixe um comentário

*