Exposição gratuita Sesi Arte Contemporânea será inaugurada no dia 27, em Curitiba

Eduardo Freitas, Castro, do Paraná,  traz Relato de Expedição.

Eduardo Freitas, Castro, do Paraná, traz Relato de Expedição.

Com curadoria de Keila Kern, a exposição contará com quatro artistas que foram selecionados pelo edital do Sesi Arte Contemporânea 2015. 

No dia 27 de Janeiro, o Centro Cultural Sistema Fiep, abre sua programação 2015 com a exposição coletiva Sesi Arte Contemporânea. “A seleção foi realizada pelos professores, artistas e críticos Deborah Bruel, Ivair Reinaldim, Paulo Reis e eu que estudamos os mais de 140 projetos recebidos do país inteiro. Muitas propostas de qualidade foram, infelizmente, recusadas e isto se dá tanto por motivos muito objetivos como o limite do espaço previsto no edital quanto por critérios curatoriais ligados à vocação do certame que está em sua terceira edição e vem apostando cada vez mais em artistas que pensam no atrito entre seus trabalhos e as especificidades deste espaço. Artistas que correm riscos ao propor trabalhos experimentais e que têm nosso apoio por sabermos da importância deste momento para artistas, instituições, colecionadores e público.”, diz a curadora Keila Kern

O artista visual Chico Machado, do Rio Grande do Sul,  apresenta Aparelhos para Ritimificação, que resulta da convergência de diversos tipos de expêriencias do artista, perpassado a pintura, a escultura, o vídeo e a música.  A exposição é composta por aparelhos cinéticos sonoros e vídeos digitais, apresentando relações diversas entre eles. O artista propõe ao  público um espaço de encontro, onde o visitante poderá tanto produzir sons com os aparelhos, como assistir composições sonoras e visuais feitas a partir deles. 

O artista visual Chico Machado, do Rio Grande do Sul,  apresenta Aparelhos para Ritimificação.

O artista visual Chico Machado, do Rio Grande do Sul, apresenta Aparelhos para Ritimificação.

Eduardo Freitas, Castro, do Paraná,  traz Relato de Expedição. Neste trabalho a  ficção tangenciou todo o processo de investigação sobre o tema abordado: a entomologia (ciência que estuda os insetos) e foi o conceito que permitiu amalgamar arte e ciência. Relato de Expedição mostra ao público a condição híbrida do ato de pintar e a técnica de moldagem em ambiente de colecionismo. 

Volume Morto, de Jonas Arrabal, do Rio de Janeiro, levará para o espaço expositivo uma porção de água da Lagoa de Araruama, que passa por Cabo Frio, cidade natal do artista) que estará armazenada em 120  galões de 20 litros, além de  gravações de textos do artista. O trabalho, através de sua vivência na Região dos Lagos, interior do Rio de Janeiro, propõe uma relação entre  obra  e ação do tempo. 

Volume Morto, de Jonas Arrabal, do Rio de Janeiro, levará para o espaço expositivo uma porção de água da Lagoa de Araruama.

Volume Morto, de Jonas Arrabal, do Rio de Janeiro, levará para o espaço expositivo uma porção de água da Lagoa de Araruama.

Em Cinema de Utilidade Pública, Vivaldo Vieira Neto, Curitiba, do Paraná, cria um site specific. Em uma ampla caixa preta o artista projeta dois vídeos, pensando tanto as imagens quanto o espaço como matéria. O visitante poderá conferir uma apropriação do seriado Spectreman e imagens capturadas de um inseto, vídeos que tem em sua estrutura narrativa o formato de uma fábula, dois animais com um objetivo moral, algo fechado em seus problemas, beirando ao absurdo. 

A exposição Sesi Arte Contemporânea pode ser conferida até o dia 22 de Março, no centro Cultural Sistema FIEP, de quarta a domingo, das 10 às 18h, com entrada gratuita. 

SERVIÇO: 

SESI ARTE CONTEMPORÂNEA

De 27 de Janeiro a 22 de Março de 2015

Local: Centro Cultural Sistema Fiep

(Av. Cândido de Abreu, 200 – Centro Cívico, Curitiba /PR)

De Quarta a domingo, das 10h às 18h.

ENTRADA FRANCA

Deixe um comentário

*