Excesso de óleo em shampoo, condicionador e cera capilar pode provocar cravos e espinhas no rosto

Conhecido como acne cosmética, o problema pode ocorrer inclusive em pessoas que nunca sofreram com acne. Dermatologista Dra. Thais Pepe explica como evitá-lo.

Os óleos presentes em alguns cosmético entopem os poros, levando, consequentemente, a formação de cravos e espinhas.

Podendo surgir em diversas áreas da face, a acne é uma das doenças de pele mais comuns, sendo causada por fatores como herança genética, alterações hormonais ou até mesmo pelo excesso de gordura nos alimentos. Porém, se você já notou cravos e espinhas próximos a linha do cabelo, na parte superior da testa e na região posterior do pescoço, a causa pode ser seus produtos para cabelo.

“Shampoos, condicionadores, máscaras e produtos modeladores podem causar cravos e espinhas nas áreas próximas aos cabelos, mesmo que você nunca tenha tido acne em outros lugares. Isso porque o problema, conhecido também como acne cosmética, ou seja, acne causada por produtos que aplicamos na pele e cabelos, ocorre devido aos óleos presentes nestes cosméticos, que, ao chegarem até a pele, entopem os poros, levando, consequentemente, a formação de cravos e espinhas”, explica a dermatologista Dra. Thais Pepe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Mas o problema pode ser facilmente evitado. É preciso apenas que você pare de usar os produtos que estão entupindo os poros. “Na maioria das vezes é fácil descobrir o produto causador da acne. Basta olhar a composição e procurar por aqueles que contém uma quantidade excessiva de óleo. Se você utiliza pomada modeladora, por exemplo, ela é, provavelmente, a causadora da acne, já que este tipo de produto geralmente leva muito óleo em sua composição”, afirma a dermatologista. “Uma vez que você pare de utilizar o produto que deu origem ao problema, a acne deve desaparecer entre quatro a seis semanas.”

No entanto, de acordo com a especialista, as vezes a causa pode ser menos óbvia, já que muitos produtos de tratamento capilar contêm óleo, incluindo shampoos, condicionadores, ceras, sprays e até mesmo géis de barbear e loções pós-barba. “Em casos em que nenhum produto parece ser o culpado, o ideal é que você os troque por cosméticos que indiquem no rótulo que são oil free, ou seja, livres de óleo, ou então não comedogênicos, que não obstruem os poros, evitando a formação de acne”, recomenda. Independentemente do produto que você utiliza, é importante que, no final do dia, você lave bem os cabelos e higienize a pele para evitar que resíduos dos cosméticos permaneçam nos fios e no tecido cutâneo.

Além disso, é essencial também que você lave qualquer utensílio que possa conter resíduos destes produtos capilares, como chapéus, bonés, tiaras e viseiras. “Porém, se mesmo após você ter tomado todos estes cuidados a acne não sumir em até seis semanas, o ideal é que você consulte um dermatologista. Apenas ele poderá realizar uma avaliação e diagnosticar o problema corretamente, indicado o melhor tratamento para o seu caso”, finaliza a Dra. Thais Pepe.

SERVIÇO:

A Dra. Thais Pepe é dermatologista especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, membro da Sociedade de Cirurgia Dermatológica e da Academia Americana de Dermatologia. Diretora técnica da clínica Thais Pepe, tem publicações em revistas científicas e livros, além de ser palestrante nos principais Congressos de Dermatologia.

#acne #cravos #espinhas #ThaisPepe

Deixe um comentário