Espetáculo “BR-Trans” conta histórias de transexuais, travestis e transformistas do Nordeste ao Sul do país, no Sesc Pompeia

De 25 de setembro a 18 de outubro, Silvero Pereira, protagonista e autor do texto, mergulha no universo trans e aborda seus estigmas sociais, medos, preconceitos e anseios.

De 25 de setembro a 18 de outubro, Silvero Pereira, protagonista e autor do texto, mergulha no universo trans e aborda seus estigmas sociais, medos, preconceitos e anseios.

No palco do Sesc Pompeia, Silvero Pereira aborda acontecimentos reais e ficcionais, que se misturam sob o mote da desconstrução de preconceitos e lançam um olhar poético para as experiências de vida da travestilidade e da transexualidade. O espetáculo, com direção de Jezebel De Carli, acontece no Espaço Cênico, de 25 de setembro a 18 de outubro

O monólogo, apresentado pelo coletivo artístico As Travestidas, surgiu após seis meses de estudos e pesquisas com travestis e transformistas do Nordeste ao do Sul do país, além de conversas e oficinas de teatro (ministradas na ala de travestis do Presídio Central de Porto Alegre). 

A fim de investigar a relação entre ator e transformista, Silvero e Gisele, seu alter ego,trazem para o centro dos holofotes a marginalidade trans, as suas dúvidas, angústias e transformações. Contam também histórias de pessoas que alcançaram espaços importantes na sociedade. Afinal, nada mais intrínseco ao Teatro que o verbo “travestir”, e de acordo com o ator, “o teatro é instrumento de questionamento social e de mudanças de paradigmas”.

Com dramaturgia de Silvero, “BR-Trans” desnuda as vivências das travestis, transformistas e transexuais, propondo questionamentos sobre os estigmas sociais que recaem sobre elas. O espetáculo reúne diversas histórias de resistência e solidão que, ao longo da peça, se confundem às inquietações do próprio ator, “ficava me perguntando como essa minha inquietação, essa minha angústia, podia se tornar uma coisa maior, que as pessoas também se questionassem sobre isso”, declara em cena.

Para Jezebel, “o espetáculo reafirma o teatro como uma possibilidade de invenção e de transformação do humano, como um espaço de encontro e de manifestação da diferença.” E assim, diretora e ator constroem uma atmosfera onde poucos elementos cenográficos são necessários, como uma penteadeira, um biombo, além de recorrerem a músicas conhecidas, como “Geni e o Zepelim”, de Chico Buarque, e “Masculino e Feminino”, de Pepeu Gomes.

A peça, que transita do trágico ao cômico em um texto de provocações políticas, já passou por diversos lugares no Brasil (Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba, Bahia, entre outros) e na 30ª edição do Festival Internacional de TeatroHispânico de Miami, totalizando mais de 120 apresentações.

Formado em 2005, em Fortaleza, o coletivo artístico As Travestidas é composto por atores, transformistas, artistas plásticos, fotógrafos, músicos, publicitários e designers. Desde então, o coletivo é responsável por realizar pesquisas sobre o universo trans. O primeiro passo desse processo foi a construção do solo “Uma flor de dama” (2005). Depois, vieram os trabalhos: “Cabaré da dama” (junho/2008), “Engenharia Erótica- Fábrica de Travestis” (abril/2010), “Cabaret Show: Yes, nós temos bananas!” (janeiro/2012) e “Quem tem medo de travesti” (2015). 

FICHA TÉCNICA
Texto: Silvero Pereira
Direção: Jezebel De Carli
Elenco: Silvero Pereira
Cenário: Silvero Pereira e Marcos Krug
Figurinos: Silvero Pereira
Iluminação: Lucca Simas
Músicas originais: Rodrigo Apolinário

SERVIÇO:

Sesc Pompeia recebe “BR-Trans”, do Coletivo Artístico As Travestidas
De 25 de setembro a 18 de outubro de 2015. Quinta a sábado, às 21h. Domingos e feriados, às 19h.
Espaço Cênico

Duração: 50 min.

Ingressos: R$ 7,50 (credencial plena / trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$ 12,50 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$ 25,00 (inteira).

Venda online a partir de 15 de setembro, terça-feira, às 17h30.
Venda presencial nas unidades do Sesc SP a partir de 16 de setembro, quarta-feira, às 17h30.

Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 16 anos.

SESC Pompeia – Rua Clélia, 93 – Pompeia – São Paulo/SP
O SESC Pompeia não tem estacionamento. Para informações sobre outras programações, acesse o portal sescsp.org.br/pompeia

 

Comments are closed.