Embratur valoriza e incentiva a cultura brasileira

Festa popular no Maranhão: Embratur aposta na relação cultura e turismo para atrair visitantes internacionais ao País. 

Festa popular no Maranhão: Embratur aposta na relação cultura e turismo para atrair visitantes internacionais ao País.

A cultura de um país é um dos fatores determinantes que o define diante do mundo. No caso do Brasil, a cultura é resultado da influência de vários povos e etnias e das características predominantes em cada região. 

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) investe na cultura como fator diferencial no mercado turístico mundial e trabalha para aperfeiçoar a difusão da cultura como uma ferramenta de promoção do País no exterior. O Instituto tem o objetivo de ampliar o conhecimento do mundo acerca da cultura brasileira, destacando o modo de viver da população brasileira, a literatura, os museus, os filmes e peças teatrais, a música e as festas que celebram a brasilidade. 

“Essa miscigenação de culturas regionais é o que faz do Brasil único e que atrai turistas de todos os Continentes. Na Embratur, trabalhamos arduamente para promover e difundir a cultura brasileira pelo mundo”, destaca Vicente Neto, presidente da Embratur. 

A diversidade cultural brasileira é um dos atrativos mais requisitados pelos visitantes internacionais que desembarcam no Brasil, segundo estudo do Ministério do Turismo, realizado em 2014.  Embora Sol e Praia ainda sejam os principais motivos da vinda ao País, a maior parte (53,4%) dos estrangeiros buscou atividades culturais, como visitas a museus, locais históricos e espaços onde acontecem as tradições e o folclore popular. 

Entre os atrativos estão as manifestações típicas arraigadas à cultura da comunidade local, como as festas juninas no Nordeste, que estavam no auge de suas comemorações justamente no período da Copa. Outras manifestações culturais populares e tradicionais no País que costumam chamar a atenção dos visitantes são o Bumba-meu-Boi, o Carimbó, o Frevo, o Samba de Roda, o Maracatu e as Rodas de Capoeira, recém declaradas Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. Em suas ações de promoção da cultura brasileira pelo mundo, a Embratur leva diferenciados grupos de manifestações culturais e folclóricas para divulgarem seus trabalhos no exterior. 

Segundo a Unesco, o Brasil tem dezoito bens inscritos na lista do Patrimônio Mundial, entre bens materiais e imateriais, pelo valor que representam para a cultura da humanidade. Entre os imateriais estão o Círio de Nazaré, procissão realizada em Belém (PA); o Frevo, dança carnavalesca (PE); o Yaokwa, ritual indígena do povo Enawene- nawe (MT); o museu vivo do Fandango, no sul de São Paulo e norte do Paraná; além das expressões orais e gráficas dos Wajãpis, índios da família linguística dos Tupi-guaranis e que se espalham por diversas regiões do Brasil; também o Samba de Roda do Recôncavo Baiano e as Rodas de Capoeira. 

Literatura

A Embratur lançou no começo desse ano uma plataforma digital, Brasil Home, para demonstrar ao turista estrangeiro todas as experiências que ele pode viver ao visitar o Brasil.

“Ao entrar na casa digital da Embratur, o internauta descobre um pouco da cultura brasileira. Além de apreciar obras de arte e ouvir músicas, o internauta pode, gratuitamente baixar grandes clássicos da literatura brasileira disponíveis em três idiomas”, ressalta Vicente Neto. 

Em cada cômodo da casa digital, o público acessa conteúdos especiais. Na sala de estar é possível conhecer obras de artes de importantes artistas plásticos brasileiros, como Tarsila do Amaral e Cândido Portinari. Gilberto Gil, Chico Buarque, Cartola, grupo Olodum e Seu Jorge são alguns dos músicos disponíveis no estúdio da Brasil Home. Já na cozinha, o público pode acessar receitas de pratos típicos da culinária do País. Tem ainda o espaço de cinema, onde estão disponíveis trailers de produções nacionais.

Vale destacar que 48 escritores representarão o Brasil no Salão do Livro de Paris 2015. Na 35ª edição do evento, entre 20 e 23 de março, o Brasil será o País homenageado e contará com espaço de 500 metros quadrados destinados à venda, exposição de livros e palestras com autores. Haverá ainda programação cultural paralela. 

Gastronomia

A pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo durante a Copa do Mundo de 2014, também mostrou que experimentar a culinária brasileira foi uma das atividades mais praticadas (e mais elogiadas) pelos turistas internacionais que passaram pelo País durante o mundial. 

Por isso, a gastronomia está, de forma sistemática, na agenda promocional do Brasil no exterior. Sendo assim, desde 2012, a Embratur começou uma grande articulação com o setor e experiências como as edições do Goal to Brasil, que reuniu mais de mil operadores do turismo, em vinte edições distribuídas por diversos países. Em cada evento levou-se pratos típicos da culinária das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. 

“A culinária é um item importante da cultura brasileira, pois valoriza o destino turístico e os produtos regionais”, enfatiza o presidente da Embratur. O Instituto também participou das feiras Gastronomika (2012) e Madri Fusión, ambas na Espanha. 

Museus

Uma pesquisa realizada pela Embratur mostrou que a principal atividade de lazer do turista que veio para a Copa das Confederações, em junho de 2013, foi cultural e que, entre um jogo e outro, o estrangeiro optou por visitar museus, monumentos e bairros históricos. 

A pesquisa revelou que bairros históricos foram procurados por 50,8% dos visitantes estrangeiros. Em segundo lugar, com 39,5%, estão os museus, casas de cultura e exposições. Cerca de 39% dos turistas estrangeiros optaram por passeios em monumentos. Os shows e espetáculos foram assistidos por 15,5%. 

Entre os museus visitados, vale destacar o Paço do Frevo, em Recife, o Casa do Pontal, no Rio de Janeiro, e o Inhotim, em Belo Horizonte. 

O Paço do Frevo tem curadoria de Bia Lessa e destina-se à difusão da cultura do frevo, além da pesquisa, do lazer, da capacitação e do apoio profissional aos que atuam em favor dela. 

Casa do Pontal é considerado o maior e mais significativo museu de arte popular do País. Seu acervo – resultado de quarenta anos de pesquisas e viagens por todo País do designer francês Jacques Van de Beuque – é composto por cerca de 8.000 peças de 200 artistas brasileiros, produzidas a partir do século XX. A exposição permanente do Museu reúne, em 1.500 m2 de galerias, obras representativas das variadas culturas rurais e urbanas do Brasil. 

O Inhotim foi idealizado pelo empresário Bernardo Paz em meados da década de 1980. O acervo artístico compreende cerca de 500 obras de mais de 100 artistas de 30 diferentes nacionalidades. Com foco na arte contemporânea produzida a partir dos anos 1960 até os nossos dias, o acervo abrange escultura, instalação, pintura, desenho, fotografia, filme e vídeo. 

Patrimônio Cultural

A Embratur possui um projeto de Promoção dos 12 Patrimônios Culturais da Unesco no Brasil nos mercados prioritários de emissão de turistas para o País. Para isso, o Instituto vem desenvolvendo uma série de atividades, como a realização de workshops, press trips, material promocional, e exposições sobre o tema. Além disso, promove a participação de grupos culturais locais em feiras e eventos internacionais do Instituto.

 

“Divulgar nossos patrimônios históricos e culturais é valorizar ainda mais a cultura brasileira e destinos de todas as regiões do País,” comenta o presidente da Embratur.

 

Os 12 sítios brasileiros reconhecidos pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade são: o Plano Piloto de Brasília (DF) – primeiro patrimônio da Era Contemporânea no mundo; o Centro Histórico da Cidade de Goiás (GO); o Centro Histórico de Olinda (PE); o Centro Histórico de São Luís (MA); os Centros Históricos de Diamantina e de Ouro Preto (MG); o Santuário de Bom Jesus de Matosinhos em Congonhas (MG); o Centro Histórico de Salvador (BA); o Parque Nacional da Serra da Capivara em São Raimundo Nonato (PI); as Ruínas Jesuítico-Guaranis de São Miguel das Missões (RS); a Praça de São Francisco na cidade de São Cristóvão (SE) e o Rio de Janeiro, primeira cidade do mundo a ser reconhecida no segmento de Paisagem Cultural, pela simbiose entre ocupação humana e natureza na cidade do Rio. 

Confira abaixo as cidades e seus respectivos Patrimônios Culturais Materiais e Imateriais: 

Lista de patrimônios

Cidade

Patrimônio Cultural Material

Patrimônio Cultural Imaterial

São Raimundo Nonato (PI)

Serra da Capivara

Salvador (BA)

Centro Histórico de Salvador

Ofício de Mestre da Capoeira;

Roda de Capoeira;

Samba de Roda do Recôncavo Baiano (UNESCO);

Ofício das baianas de Acarajés

Olinda (PE)

Centro Histórico de Olinda

Frevo, Arte Performática do Carnaval de Recife (UNESCO);

Feira de Caruaru

São Miguel das Missões (RS)

Ruínas Jesuítico Guaranis

Artesanato dos Guaranis; Artesanato dos Missionários

Ouro Preto (MG)

Centro Histórico de ouro Preto

Modo artesanal de fazer queijo de Minas nas regiões do Serro, da Serra da Canastra e Salitre/Alto Parnaíba

Diamantina (MG)

Centro Histórico de Diamantina

Toque dos Sinos em Minas Gerais

Congonhas (MG)

Santuário de Bom Jesus de Matosinho

Modo artesanal de fazer queijo de Minas nas regiões do Serro, da Serra da Canastra e Salitre/Alto Parnaíba

São Luís (MA)

Centro Histórico de São Luís

Tambor de Crioula;

Complexo Cultural do Bumba-meu-boi do Maranhão

Brasília (DF)

Plano Piloto de Brasília

Cidade de Goiás (GO)

Centro Histórico da Cidade de Goiás

Procissão do Fogaréu na Semana Santa;

Gastronomia: empadão goiano, pastelinho e alfenim

Rio de Janeiro (RJ)

Paisagem Cultural do Rio de Janeiro

Dança do Jongo (ES/MG/RJ/SP);

Matrizes do Samba no Rio de Janeiro: Partido Alto, Samba de Terreiro e Samba-Enredo

São Cristóvão (SE)

Praça de São Francisco

Modo de fazer Renda Irlandesa em Divina Pastora e Laranjeiras

 

Deixe um comentário

*