Em 2014, juros de empréstimo pessoal sobem 8,33% e cheque especial, 19,69%

Santander foi o que mais aumentou as taxas nas duas modalidades.

Santander foi o que mais aumentou as taxas nas duas modalidades.

Pesquisas realizadas pelo Procon estadual de São Paulo constataram que, ao contrário do que ocorreu em 2013, as taxas médias dos juros para empréstimos bancários subiram progressivamente desde o início de 2014. Os dados foram coletados de sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander.

No empréstimo pessoal, o ano começou com uma taxa média de 5,40% e finalizou com 5,85% ao mês, aumento de 8,33%. A taxa média entre os bancos avaliados subiu de 5,27%, em 2013, para 5,64%, em 2014. O banco que apresentou a maior taxa média anual de empréstimo pessoal foi o Santander, com 6,92%, e a menor foi praticada pela Caixa Econômica Federal, com 3,77%, representando uma diferença de 83,55%.

A taxa média do cheque especial também aumentou, passando de 8,02% em 2013, para 9,26% em 2014. O ano iniciou com uma taxa média de 8,48% e terminou com 10,15% ao mês, variando 19,69%. A maior taxa média anual foi do Santander, com 11,49% ao mês, e a menor foi praticada pela Caixa Econômica Federal, com 5,98%, que representa variação de 92,14%.

Confira os dados completos clicando aqui.

Avaliando os resultados de 2014, verificou-se que houve crescimento progressivo das taxas de juros para ambas as linhas de crédito. O Santander liderou como o banco com as maiores taxas de juros tanto para empréstimo pessoal como para cheque especial. Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e o Safra apresentaram as menores taxas para empréstimo bancário.

 

Deixe um comentário

*