Dois mil e dezessete foi um ano empreendedor

O coordenador regional oeste do Sebrae/SC Enio Albérto Parmeggiani

Em 2017, a coordenadoria regional oeste do SEBRAE/SC fortaleceu as principais prioridades nacionais, que distribuídas entre os programas e projetos, são desenvolvidas para atender as estratégias do sistema SEBRAE/SC. O Programa Encadeamento  Produtivo desenvolvido em parceria com a agroindústria, cooperativas, e parceiros, atendeu milhares de pequenos negócios das cadeias de suínos, aves e leite, e estendeu sua atuação na construção do processos inovadores no âmbito regional. Um dos mais significativos é a aplicação de soluções desenvolvidas pelas startups da vertical agronegócio por empreendimentos da cadeias atendidas, seja no segmento de gestão e controle , seja na garantia de processos .

Também ofereceu subsídios para apoio à estratégia de integração transfronteiriça do Oeste Catarinense como o Projeto de Conexão Transfronteiriça (Oeste de Santa Catarina, Nordeste Argentino e Leste do Paraguai) - popular Corredor do Milho. O Programa de Educação Empreendedora, que referencia a região Oeste com a maior aplicação vinculada ao  estímulo   da cultura do empreendedorismo,  envolveu alunos e educadores do ensino fundamental e médio com a participação de 76 escolas, mais de 18.000 estudantes e capacitação de aproximadamente cinco centenas de profissionais da educação. Para 2018, será implantado um programa que atenderá também os alunos do terceiro grau.

Além do Encadeamento Produtivo e dos programas de Educação Empreendedora, o SEBRAE/SC alavancou significativamente o número de empresas que obtiveram acesso ao apoio no desenvolvimento tecnológico. “Em 2018, a tendência é continuar nestas três frentes, porém com olhares especiais para macro segmentos como o de alimentos e bebidas, transporte, saúde, mobilidade e turismo. Também nos macro segmentos temáticos que tragam oportunidades para os pequenos negócios como economia digital, franquias e bioeconomia”, enfatiza o coordenador regional oeste do SEBRAE/SC, Enio Albérto Parmeggiani.

Outra conquista de 2017 foram os avanços para a concretização da Conexão Transfronteiriça – a nova Rota do Milho. A iniciativa resulta de uma articulação da executiva do Núcleo Estadual da Faixa de Fronteira de Santa Catarina (NFSC), do Fórum de Competitividade e Desenvolvimento para o Oeste de SC com o Bloco dos Prefeitos do Mercosul (BRIPAM), Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina (AMOSC), Federação das Associações Empresariais do Estado de Santa Catarina (FACISC), Federação das Indústrias do Estado de SC (FIESC), Associação Catarinense de Avicultura (ACAV), Federação das Cooperativas Agropecuárias de SC (Fecoagro), Assembleia Legislativa, Agências de Desenvolvimento Regional, com apoio técnico do SEBRAE/SC por meio de projetos executados pela  Regional Oeste, entre outros parceiros. 

A Rota do Milho oportunizará a liberação de transporte através de balsas sobre o Rio Paraná, na localidade de Mayor Julio Otaño (Paraguai), Eldorado (Argentina), com entrada em Santa Catarina via Porto Seco de Bernardo de Irigoyen em Misiones (Argentina) e Dionísio Cerqueira (Santa Catarina - BR). Outra passagem entre São Pedro (Misiones/AR) e Paraíso (Santa Catarina) também possui ações em andamento para atender as demandas.

Segundo Parmeggiani, existe um traçado que estrategicamente fortalece a destinação de produtos vegetais oriundos do Paraguai ou da Argentina para o maior polo de processamento de proteína animal do mundo, ou seja, um raio de 300 km do entorno de Chapecó. Para a concretização física destas operações, são necessárias algumas obras de infraestrutura. “A operacionalização das cargas que antes entravam no Brasil para vir a nossa região já acontece diretamente pelo trajeto interno de Misiones e chegam a portos também do Rio Grande do Sul. As maiores conquistas são o comprometimento das representações, sejam do legislativo ou do executivo de nosso Estado,  além das estruturas  Federais que já prestam atendimento na região de fronteira”.

Parmeggiani também destaca o compromisso de poderes públicos e da iniciativa privada que se envolveram por meio do NFSC, cujo território inclui 82 municípios. “Também ressalto o esforço da Secretaria de Planejamento do Estado, de todas as Agencias de Desenvolvimento Regional (ADRs) e da Governança do Fórum de Competitividade para o Desenvolvimento do Oeste, envolvendo FIESC, FACISC, universidades, entre outros. Na área internacional, temos a participação estratégica do BRIPAM”.

HASHTAGS: #empreendedorismo #sebraesc #EnioAlbertoParmeggiani

Deixe um comentário