Dois longas e dois curtas fecharam a edição 2015 da mostra competitiva do FICA

Os destaques de 15 de agosto ficaram para o brasileiro “Desculpe pelo Transtorno: A História do Bar do Chico” e o venezuelano “El Rio que nos Atraviesa”

Os destaques de 15 de agosto ficaram para o brasileiro “Desculpe pelo Transtorno: A História do Bar do Chico” e o venezuelano “El Rio que nos Atraviesa”

A mostra competitiva do FICA 2015 chegou ao fim, ontem, 15 de agosto, com a exibição de dois curtas – “Baque Solto en Buenos Aires”, e “Ainda Existe” – e dois longas – “El Rio que nos Atraviesa” e “Desculpe pelo Transtorno: A História do Bar do Chico”. O primeiro faz uma reflexão sobre uma realidade que será transformada pela exploração petrolífera, na região do Rio Orinoco. Já o segundo, conta a história de uma comunidade em Santa Catarina que luta para proteger sua cultura e seus meios de subsistência e tem o Bar do Chico como seu ponto central.

Pela manhã, no Fórum de Cinema o cineasta Walter Carvalho falou sobre cinema e roteiro com o público e à tarde, Maria Rita Kehl e Vicente Carelli discutiram o papel do índio como defensor do meio ambiente.

A público lotou o Cinemão para prestigiar a sessão de lançamento do filme “Cora Coralina Todas as Vidas”, de Renato Barbieri. O encerramento e a premiação do Fica 2015 acontecem no Cinemão, à partir das 17h.

O 17º Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA) acontece de 11 a 16 de agosto na Cidade de Goiás. Entre as principais atrações do evento, estão as mostras competitivas de longas, médias e curtas metragens, shows, palestras e cursos.

A questão da água

As produções selecionadas representam seis estados brasileiros e o Distrito Federal: Goiás, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Pernambuco, São Paulo e Espírito Santo. Entre os países representados estão, além do Brasil, Venezuela, Suíça, França, Espanha, Reino Unido, Portugal e Índia. No total, serão destinados R$ 240 mil para a premiação de filmes da Mostra Competitiva.

A temática principal do Fica 2015 será a questão da água, com representantes renomados para o debate sobre a situação ambiental e sobre o audiovisual. A programação traz 28 shows de artistas goianos, além de debates, bate-papos, cursos, a VII Mostra Infantil – Fica Animado, com programação a partir das 8h30, de 12 a 14 de agosto, a Mostra de Vídeo UEG – Fica, em 14 de agosto, às 9h e a 13ª Mostra ABD Cine Goiás, nas noites de 12 a 14 de agosto.

O cineasta e jornalista Arnaldo Jabor deu entrevista para os jornalistas ontem e hoje conversa com o público do festival.

O FICA é uma realização do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte (Seduce Goiás).

Comments are closed.