Dicas para amenizar o bruxismo

O distúrbio pode aparecer em qualquer idade. E o problema, normalmente, está associado à causas emocionais, como estresse.

O distúrbio pode aparecer em qualquer idade e está, normalmente, associado à causas emocionais, como estresse.

Por Dra. Renata Rebuffo*

Se toda vez que acorda você sente a sua mandíbula dolorida ou está com uma dor de cabeça terrível, atente-se: você pode estar sofrendo de bruxismo, um ranger ou forte apertar dos dentes durante o sono.

O bruxismo é um distúrbio da articulação responsável pela abertura e fechamento da boca, chamada de temporomandibular. Algumas pessoas, durante a noite, costumam apertar os dentes e rangê-los e isso pode gerar uma série de problemas. Muitas vezes pode acontecer durante o dia também.

O distúrbio pode aparecer em qualquer idade. E o problema, normalmente, está associado à causas emocionais, como estresse. Por isso, depende da fase da vida da pessoa e do que ela está passando no momento. Pesquisas mostram que é mais comum em homens do que em mulheres, mas não é determinante.

Essas emoções fazem com que as pessoas descontem suas tensões na articulação temporomandibular, apertando os dentes. Não é só a articulação que é prejudicada, mas toda a cavidade bucal sofre com esse hábito, que deve ser tratado para não causar consequências mais graves.

A primeira é a consequência dentária. O desgaste excessivo, que gera a exposição dentinária, causa hipersensibilidade. A dentina possui tubos dentinários, que são os canais que vão levar sensação de frio, calor e dor para o nervo do dente.

Pode ocorrer de o bruxismo ser tão forte que alguns dentes quebram. Às vezes, acontecem retrações na gengiva e abfrações, com desgastes da dentina, formando degraus nos dentes. A pessoa também pode ter a boca travada e não conseguir mais fechá-la até se acalmar e relaxar a cavidade bucal.

Desgaste dos dentes

O bruxismo pode estar associado a pessoas ansiosas e não é um hábito facilmente percebido, porque acontece durante o sono. Normalmente é o parceiro, marido ou esposa que avisa; isso quando a pessoa não nota depois de algum tempo rangendo muito os dentes, porque, quando acorda, sente dores na musculatura, nos dentes ou uma grande sensibilidade dentária.

Os sintomas mais frequentes são dores de cabeças constantes, dificuldade ao abrir a boca, dores nas articulações, na musculatura bucal e dor nos dentes. Também pode acontecer uma inflamação no nervo do dente e no canal dentário. Essa inflamação é chamada pulpite reversível, pois ao combater o bruxismo, a dor cessa. Outro sintoma clínico que dá para ser detectado durante a consulta odontológica é o desgaste das cúspides dos dentes, ou seja, do esmalte, o que pode causar até mesmo a exposição da dentina.

É muito difícil acabar de vez com o bruxismo. O tratamento geralmente é multifatorial: envolve dentista, psicólogo, homeopatia e às vezes até fisioterapeuta. Normalmente, o bruxismo não tem cura, mas isso não impede que seja controlado.

É importante deixar o paciente em observação para ter um diagnóstico precoce e indicar o tratamento certo, que geralmente sucede com placas relaxantes de acrílico ou acetato, dependendo da gravidade.

É importante fazer a terapia multidisciplinar, ou seja, trabalhar em conjunto com outros profissionais. Em alguns casos será recomendado o uso de remédios, do botox, o uso da placa, às vezes tudo isso em conjunto.

*A Dra. Renata Rebuffo é cirurgiã-dentista formada pela Universidade Paulista (UNIP) em 2009 e cursa Especialização em Ortodontia pelo Instituto Vellini. Começou a carreira trabalhando como Clínica Geral em clínicas e consultórios parceiros e atualmente conta com consultório próprio em São Paulo, no bairro de Perdizes, atendendo principalmente as áreas de Clínica Geral e Ortodontia.

Deixe um comentário

*