A Via Anhanguera faz aniversário

Rodovia foi inaugurada em 22 de abril de 1948. Desde 1998 é administrada pela CCR AutoBAn, neste período já recebeu R$ 4,1 bi em investimentos e modernizações.

Modernizada e adequada às necessidades dos tempos atuais, a Via Anhanguera (SP-330) - uma das principais interligações entre a Capital e o interior do Estado de São Paulo - completa neste sábado, 22 de abril, 69 anos, quando foi entregue o trecho entre São Paulo e Jundiaí da rodovia.

Planejada ainda na década de 1930 e construída ao longo dos anos de 1940, a Via Anhanguera conta atualmente com os últimos recursos tecnológicos de gestão e atendimento, que a classificam nos modernos conceitos de rodovia inteligente: telefones de emergência instalados a cada quilômetro (246 equipamentos), câmeras de circuito fechado (48 câmeras), sistemas analisadores de tráfego (22 unidades), estações meteorológicas (4 equipamentos), painéis eletrônicos de mensagem fixos, além de diversas viaturas para o atendimento das ocorrências, como Resgate, inspeções e guinchos “Desde 1998 o trecho entre São Paulo e Cordeirópolis da Via Anhanguera é administrada pela CCR AutoBAn, dentro do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo. Neste período, a concessionária já investiu aproximadamente R$ 4,1 bilhões em obras e melhorias”, afirma Odair Tafarelo, gestor de Atendimento da Concessionária.

Nos últimos 18 anos, além dos diversos recursos tecnológicos, a rodovia também recebeu investimentos no aumento da capacidade das vias, destaque para a construção do Complexo Anhanguera, na chegada da rodovia a São Paulo. Inaugurado em 2010, permitiu a construção de dezessete novos viadutos e pontes, criação de novos acessos, implantação de retornos, melhoria de trevos, faixas adicionais, pistas marginais e passarelas. O Complexo Anhanguera melhorou significativamente a fluidez da rodovia na região da Grande São Paulo, trecho com grande tráfego de veículos.

A CCR AutoBAn também investiu na construção de faixas adicionais, terceiras faixas e vias marginais, capazes de suportar os quase 360 mil veículos que trafegam diariamente pelo trecho administrado pela CCR AutoBAn.

Deixe um comentário